DA REDAÇÃO: Café - exportações brasileiras do grão atingiram 2,8 milhões de sacas em novembro

Publicado em 07/12/2012 12:43 e atualizado em 07/12/2012 15:50 512 exibições
Café: em novembro as exportações brasileiras de café atingiram 2,8 milhões de sacas. Negócios seguem em ritmo lento haja vista que os produtores vendem aos poucos. Situação é de equilíbrio entre a produção e o consumo no país. Por outro lado, compradores internacionais acreditam que há um excesso de café no mercado.
Conforme divulgou o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) as exportações totais brasileiras de café atingiram 2,8 milhões de sacas. De acordo com o analista de mercado do Escritório Carvalhaes, Eduardo Carvalhaes, o número é considerado baixo para essa época do ano. 

Em decorrência dessa situação, há rumores no mercado de que os cafeicultores não estariam vendendo o café. Porém, o analista sinaliza que se for somado todas as embarcações dentro desse ano safra de café, que começou em julho/12 e vai até julho/13, o primeiro semestre fechará com a metade da safra exportada ou consumida no mercado interno.

“A outra metade fica para a outra parte do ano safra. Os negócios seguem em ritmo mais lento, e os produtores vendem toda vez que precisam fazer caixa”, afirma Carvalhaes.

Por outro lado, os fundamentos permanecem positivos, segundo destaca o analista. E a tendência é que ao final do ano safra, em julho/13, haverá pouco café sobrando para a safra 2013, que Serpa menor do que a atual, uma produção de ciclo baixo. 

“Então, a situação é de equilíbrio entre a produção e o consumo. Os fundamentos não mudaram lá fora eles têm uma visão de que existe um excesso de café no mercado. Existe promessas há mais de 3 anos de que a safra do Vietnã e Colômbia irão crescer, mas quando a safra é colhida os números não se confirmam”, diz Carvalhaes. 

Além disso, o analista explica que o mercado precisa de uma safra brasileira boa haja vista que não há café em estoque sobrando no Brasil. E todos os anos, os especuladores utilizam as especulações para movimentar o mercado. Já o clima, se desenvolve bem, e caso não haja problemas, ainda assim a safra será menor do que a necessidade de exportações brasileiras e consumo interno. 

Devido a esse quadro, o analista orienta que os produtores vendam aos poucos. “Ninguém sabe o que pode acontecer com a economia Europeia e norte-americana, ninguém sabe o que pode acontecer. Então, os produtores devem aproveitar os bons momentos do mercado e continuar vendendo aos poucos a sua produção”, ratificou Carvalhaes. 
Por:
Kellen Severo/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário