DA REDAÇÃO: Pressão baixista no mercado do boi gordo é normal na 1° quinzena de janeiro

Publicado em 09/01/2013 14:00 e atualizado em 09/01/2013 17:46
375 exibições
Boi Gordo: embargos à carne brasileira seria uma desculpa para que os países pressionem o Brasil e consigam negociar preços melhores. As cotações estão pressionadas, mas é normal para o período. Mercado volta ao ritmo normal de negociações e consumo tende a reduzir.
Desde a divulgação do suposto caso da vaca louca, cerca de dez países anunciaram embargos à carne brasileira. Por outro lado, a consultora de mercado, Lygia Pimentel, afirma que as restrições pouco atingem o mercado brasileiro em termo de volumes de exportados e em termos de faturamento. 

Na visão da consultora, os embargos seria uma desculpa para que esses países conseguissem negociar preços melhores com o Brasil. E por outro lado, a discussão sobre ser ou um caso clássico da doença ou não, o fato é que existiu um príon uma proteína que causa a doença da vaca louca - dentro do país. 

De alguma maneira esse príon chegou até aqui, então, alguma coisa errada está acontecendo para isso ter ocorrido, mas não temos que criar uma situação de pânico, afirma a consultora de mercado. 

Além disso, temporariamente, essa situação não afeta os preços, conforme explica Lygia. As cotações do boi gordo que nesta quarta-feira (09) estão mais pressionadas, porém essa é uma situação normal para o período. 

O ritmo das negociações volta ao normal nessa época e o consumo tende a cair haja vista que depois das festas de final de ano os brasileiros estão endividados. Então, esse cenário de mercado interno dificulta o consumo e consequemente a oferta aumenta. Já os frigoríficos seguem na ativa comprando bons volumes.

O que indica que os primeiros meses do ano devem ser de mais retração, o que também é normal. A virada de ano é de alta, e a primeira quinzena de janeiro sempre começa com uma pressão baixista, diz Lygia.

Em decorrência desse quadro, a consultora sinaliza que esse é um bom momento para os pecuaristas que tem boi pronto. Para quem quer usar a Bolsa que está precificando queda para os próximos meses, porém ainda assim são valores comparáveis com a entressafra de 2012, acredita.
Tivemos agosto, setembro, outubro com preços relativamente baixos e a Bolsa precificando uma safra mais alta do que isso, então a bolsa é disponível para quem quer negociar. Ainda temos manobras para negociar bem, falou a consultora. 
Por: Kellen Severo/ Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário