DA REDAÇÃO: Biodiesel – setor quer aumentar para 20% o percentual adicionado ao diesel

Publicado em 31/01/2013 13:06 e atualizado em 31/01/2013 17:06 395 exibições
Biodiesel: setor reivindica junto ao Governo um novo marco regulatório que irá nortear o futuro do programa. Objetivo é aumentar para 20% o percentual de biodiesel adicionado ao diesel, hoje o número é de 5%. Ociosidade nas indústrias ultrapassa 60%, e caso nenhuma medida seja tomada, as empresas poderão fechar as portas.
No Brasil desde 2008 é obrigatória a adição de biodiesel ao óleo diesel, atualmente, o percentual é de 5%.  Segundo o diretor da BSBIOS, Erasmo Battistella, destaca que é preciso aumentar esse número para que o setor consiga crescer.

“Isso é possível haja vista que o país possui uma disponibilidade grande de matéria prima, e importamos muito combustível, esse ano batemos o recorde de compra de diesel quase US$ 20 bilhões”, explica o diretor.

Por outro lado, as usinas brasileiras estão com capacidade ociosa de esmagamento de mais de 60%. E em decorrência desse cenário, os empresários e a cadeia como um todo que fizeram investimentos reivindicam junto ao Governo Federal um novo marco regulatório. 

“Que é um conjunto de leis que irão nortear o futuro desse programa. Defendemos que o percentual do biodiesel pode chegar a 20% no diesel, subindo para 7% agora, depois passando para 10% e nos próximos dez anos atingir o patamar de 20%”, afirma Battistella. 

Além disso, o diretor sinaliza que, o setor não consegue exportar devido ao custo Brasil e custos tributários. Por isso, a única maneira de expandir o setor é aumentar o percentual no mercado interno, que é viável, conforme ressalta Battistella.

“Temos dados da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) demonstram que o biodiesel gera 113% a mais de emprego em relação ao diesel. E agrega 35% a mais no valor do PIB. Entretanto, caso não haja uma medida urgente do Governo as empresas do setor poderão fechar as portas”, afirma. 
Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário