DA REDAÇÃO: Soja - Com demanda mundial na América do Sul, mercado realiza lucros nesta 5ª feira

Publicado em 14/03/2013 13:39 e atualizado em 14/03/2013 17:07
443 exibições
Grãos: Ineficiente logística brasileira faz com que o país não tenha capacidade de atender a demanda mundial de soja. A situação tende a piorar nas próximas semanas, e atrasar ainda mais a chegada do produto brasileiro aos mercados consumidores. Estoques do grão norte-americano permanecem ajustados.
Na sessão desta quinta-feira (14) os futuros da soja negociados em Chicago operam do lado negativo da tabela. Segundo analistas a realização de lucros é decorrente do deslocamento da demanda mundial, saindo dos EUA para a América do Sul. 

De acordo com o analista de mercado da Cerealpar Corretora, Steve Cachia, não há uma solução para os problemas logísticos brasileiros no curto prazo. Com o clima desfavorável para o escoamento da safra do MT aliado a uma super safra no resto do país, o Brasil não tem infraestrutura para atender a demanda, conforme afirma o analista. 

Paralelo a esse cenário existe a situação dos apertados dos estoques de soja norte-americanos. Acho que nas próximas semanas a situação tende a piorar e isso trará consequências, por um lado, pode atrasar a entrada do produto brasileiro nos países consumidores e, infelizmente, não vamos sentir os repiques de alta em Chicago nos preços no interior do país, explica Cachia.

Além disso, o mercado internacional de grãos está indeciso em relação à situação logística no país. O mercado entende que a China, maior importador mundial de soja, tem produtos estocados nos portos e caso a situação melhore no Brasil, a nação asiática pode cancelar mais compras nos EUA, relata o analista. 

Mas por outro lado, vendo o caos logístico, eu não ia querer correr esse risco e cancelar as compras. Então temos os dois lados, e por isso, vemos o mercado alternando altas e baixas. A demanda está forte e não tem tanta soja. Porém, a qualquer sinal de que a China pode cancelar importações o mercado volta a cair, diz Cachia.

Diante desse quadro, o analista orienta que os produtores do Centro-Oeste que já comercializaram parte da produção antecipadamente podem especular um pouco no mercado, uma vez que os preços futuros podem apresentar uma recuperação nas próximas semanas. No entanto, agricultores do Sul do Brasil que negociaram pouco a safra devem ir participando do mercado, alerta Cachia. 
Por João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário