DA REDAÇÃO: Café - CMN poderá aumentar preço mínimo do grão e ampliar o prazo para pagamento das dívidas

Publicado em 27/03/2013 13:17 e atualizado em 27/03/2013 17:53
448 exibições
Café: Reunião que acontece amanhã (28) no Conselho Monetário Nacional (CMN) deverá estabelecer um novo preço mínimo para o grão. Cafeicultores também solicitam a prorrogação dos vencimentos das dívidas por um ano. Custos de produção são elevados e os preços do café permanecem mais baixos.
O Conselho Monetário Nacional (CMN) irá realizar uma reunião nesta quinta-feira (28) e deverá estabelecer um novo preço mínimo para o grão. A expectativa é que o preço referência do café arábica passe de R$ 260,00 para R$ 340,00.

Os cafeicultores e representantes do setor também buscam a prorrogação dos vencimentos das dívidas por um ano. Vamos trabalhar depois com o Pepro, então a elevação do preço mínimo é mais complementação para que o valor chegue a R$ 340,00. Já a prorrogação dos financiamentos irá dar fôlego aos produtores e evitar que cerca de 4 milhões de sacas de café entrem no mercado, explica o presidente da Cooxupé, Carlos Paulino.

Além disso, os altos custos de produção e os baixos valores do grão comprometem a rentabilidade dos produtores brasileiros. Em muitas regiões, o preço em que o café está sendo comercializado não cobre os custos de produção, conforme destaca o presidente.

Por outro lado, o presidente sinaliza que o diferencial de preços entre as variedades conillon e arábica é estreita, o que tem feito com muitos torrefadores tenham preferido mudar a posição do blend para o café arábica. A mudança não pode brusca, mas o conillon está muito caro, disse Paulino.
Por: Kellen Severo/ Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário