DA REDAÇÃO: Boi - Baixos preços da arroba inviabilizam atividade no MT

Publicado em 11/04/2013 14:19 e atualizado em 11/04/2013 18:01 493 exibições
Boi: Mesmo com aumento no número de abate de fêmeas, a pecuária está inviabilizada no estado do MT. A concentração de frigoríficos também agrava a situação, e arroba é comercializada a R$ 86,00 na região de Canarana. Para melhorar o cenário é preciso diminuir a oferta de animais no estado.
De acordo com o vice-presidente do Sindicato Rural de Canarana (MT), Marcos da Rosa, a pecuária está inviabilizada no estado. Apesar, dos elevados números de abate de fêmeas, o preço da arroba permanece mais baixo, principalmente, na região de Canarana, onde o boi é negociado a R$ 86,00. A concentração de frigoríficos também agrava a situação.

O vice-presidente ainda destaca que o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que vigia a concentração da economia, irá visitar a região para ver a situação. “Devem tomar alguma atitude”, acredita Rosa. Por outro lado, para resolver a situação da pecuária mato-grossense seria necessária a regulação a oferta de animais, segundo afirma o vice-presidente.

“Teremos que diminuir a oferta de 29 milhões de animais para 27 milhões, dessa forma acredito que todos da cadeia produtiva terão remuneração”, ratifica Marcos.

Já em relação à produção de soja, o vice-presidente sinaliza que houve uma perda de produtividade da soja produzida do estado, em função das intempéries climáticas. Além disso, as traders descontam a umidade do grão ardido, as impurezas, mas ficam com o grão, conforme relata Marcos.

“Não há uma cooperação, os valores do frete dobraram, não vai ter dinheiro de produção agrícola circulando no MT esse ano. Há companheiros que não irão conseguir cumprir seus contratos de vendas, uma vez que a média de 49 sacas por hectares, e isso terá grandes implicações financeiras no estado e no Brasil. Acredito que vamos viver uma situação muito próxima a de 2005”, finaliza o vice-presidente.

Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário