DA REDAÇÃO: Com demarcações de terras indígenas, clima é de insegurança jurídica no MS

Publicado em 08/05/2013 13:08 e atualizado em 08/05/2013 17:00 641 exibições
Laguna Carapã e Caarapó (MS) entraram em processo de estudo de demarcações pela Funai. Somente no município de Caarapó, cerca de 62 produtores rurais poderão perder suas terras. Clima na região é de indefinição e insegurança jurídica.
As demarcações de terras indígenas têm causado insegurança jurídica aos produtores rurais de várias regiões do país. No Mato Grosso do Sul, as cidades de Tacuru, Laguna Carapã e Caarapó, entraram em processo de estudo de demarcações pela Funai.

Somente no município de Caarapó, 62 produtores poderão deixar suas propriedades, conforme explica o produtor rural, Eduardo Tomanarga. “Eles vieram fazer as visitas e prometeram voltar com os antropólogos para voltar a demarcar”, destaca o agricultor.

Diante desse cenário, os parlamentares realizaram nesta quarta-feira (8) na Comissão de Agricultura, uma audiência pública com a Ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, para debater as demarcações no país. Ainda na visão do produtor, o clima na região é de indefinição e insegurança.

Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário