DA REDAÇÃO: FPA continua pressionando governo para solucionar questão indígena

Publicado em 10/06/2013 12:50 e atualizado em 10/06/2013 14:53
448 exibições
Apesar da trégua nos conflitos indígenas, agricultores manterão os protestos em todo o País, na próxima sexta-feira. A paralisação será pacífica ou com trancamento de estradas dependendo da decisão de cada região e de seus sindicatos. Congresso continuará a pressão sobre o Governo.

Na última sexta-feira (7) a Presidente da Funai, Marta Azevedo, pediu demissão alegando problemas de saúde. No Mato Grosso do Sul (MS), os índios Terena prometeram não invadir novas terras, porém não deixarão as fazendas que já estão ocupadas.

O Deputado Federal (PP/RS) e Presidente da FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária), Luis Carlos Heinze, afirmou que a FPA junto a outras entidades estão pressionando o governo, mais ainda é necessário regras claras sobre as demarcações de terras indígenas no país. “Queremos discutir na Comissão da Agricultura qual é o papel do Ministério da Agricultura, da Embrapa e do Ministério do Desenvolvimento Agrário, na discussão junto com a Funai, o Ministério da Justiça e a Casa Civil. Estamos comemorando porque temos avançado, mas ainda não temos a solução para tranquilizar milhares de famílias em todo o Brasil”, diz Heinze.

Na próxima sexta-feira (14) haverá uma mobilização dos produtores rurais em todo o país, para qual o Deputado convida as federações de agricultura e cooperativas a participar. “A pressão vai continuar até que nós possamos defender o que os produtores querem, que é tranquilidade e paz no campo”, completa Heinze.

A recomendação é que a manifestação seja pacífica e cada estado irá escolher a forma como proceder. O objetivo do movimento não é prejudicar ninguém, apenas chamar a atenção da sociedade brasileira sobre a questão indígena no país e pressionar o governo para obter uma solução.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário