DA REDAÇÃO: Manifestação em Nova Resende (MG) reúne 1.200 cafeicultores

Publicado em 29/07/2013 13:14 e atualizado em 29/07/2013 14:46
487 exibições
Café: 1.200 produtores e 40 sindicatos se reuniram em Nova Resende (MG) para protestar contra falta de medidas de apoio à cafeicultura. Na região é cultivado o café de montanha, com custos altos. Produtores estão em dificuldades para pagar os investimentos feitos nas lavouras.

No último sábado (27), cafeicultores realizaram uma manifestação em Nova Resende (MG) com o objetivo de chamar a atenção do governo para a atual crise do setor. Cerca de 1.200 produtores rurais e representantes sindicais de 40 municípios participaram do movimento, que pede um preço justo para o café, uma vez que os produtores não tem mais lucro algum.

Enquanto o preço mínimo estipulado pelo governo para a saca de café é R$ 307,00, na região a saca é negociada a R$ 260,00, porém, muitas vezes, os produtores não conseguem vender nem por esse preço, já que as chuvas durante a safra prejudicaram o café. Além disso, os custos de produção estão cada vez mais altos e os produtores não obtém renda.

A Presidente do Sindicato Rural de Nova Resende, Elisandra Souza, afirma que os cafeicultores não podem sequer mudar de atividade, já que foram feitos grandes investimentos nas lavouras que não seriam recuperados: “Pequenos, médios e grandes produtores estão em dificuldade porque o governo lançou financiamentos para que nós investíssemos nas lavouras e em infraestrutura, mas agora nós precisamos pagar isso e não temos condições”.

A região de Nova Resende é montanhosa e a colheita do café tem que ser feita a mão, com isso os produtores não podem demitir funcionários porque o café não pode esperar para ser colhido e a crise no setor fica cada vez mais difícil. Elisandra afirma que a manifestação teve o intuito de mostrar a situação em que os produtores se encontram e cobrar do governo medidas para o setor.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário