DA REDAÇÃO: Angola apresenta potencial agrícola para investidores brasileiros

Publicado em 29/07/2013 13:57 e atualizado em 30/07/2013 09:15
1022 exibições
Angola possui potencial para o agronegócio brasileiro diz consultor. Condições são parecidas com as do Centro-Oeste brasileiro e existe interesse do governo angolano em atrair grupos interessados em desenvolver agricultura local.

Angola possui um potencial interessante para o agronegócio, com uma similaridade grande em relação à região Centro-Oeste do Brasil e o governo angolano tem um grande interesse em atrair grupos para desenvolver a agricultura local.

No passado, a Angola foi um grande produtor de café e milho, chegando até a ter posições exportadoras, porém, com a guerra, que durou mais de 30 anos, a infraestrutura no interior foi afetada. A partir de 2002, quando ocorreu a pacificação do país, houve uma aceleração dos investimentos em infraestrutura e o país atualmente possui um grande potencial como alternativa de produção para os produtores brasileiros.

Segundo Eduardo Lima Porto, analista da Custo do Agro, afirma que Angola não está buscando captar investidores nos moldes tradicionais do Brasil e também não oferece condições de arrendamento, mas oferece concessões consolidadas pelo estado, com prazos que variam de 25 a 50 anos e o objetivo principal é criar uma base de oferta que permita ao país a redução da dependência do petróleo.

“Angola conta com boas estradas e com uma rodovia recém recuperada que permite a ligação do porto ao centro da África, facilitando para os produtores o manejo da produção. Além disso, o diesel em angola custa em torno de 60 a 70 centavos de real por litro. Existe ainda a possibilidade de se comprar insumos diretamente dos principais países produtores, como a China. Todos esses fatores diminuem o custo de produção se comparados ao Brasil”, diz Eduardo.

O país já se encontra com a estabilidade econômica consolidada e existem instrumentos estabelecidos pelo governo angolano que deverão conferir ao investidor estrangeiro segurança jurídica para entrar com o negócio tendo perspectiva de retorno durante algum tempo. Existem também outros mecanismos financeiros que podem permitir que o investidor tenha cobertura e segurança para fazer o seu investimento com tranquilidade.

Eduardo afirma que Angola precisa de produtores de todos os níveis e que estejam dispostos a transferir conhecimento aos agricultores locais: “Se busca uma parceria e isso deve consolidar a tranquilidade institucional para todos os interessados nesse negócio”.

Abaixo, veja algumas imagens da Angola. As fotos foram enviadas por Eduardo Lima Porto:

Angola Panorama - Fotos Eduardo Porto 19Angola - Fotos Eduardo Porto 17

Angola - Fotos Eduardo Porto 16

Angola - Fotos Eduardo Porto 11

Angola - Fotos Eduardo Porto 10

Angola - Fotos Eduardo Porto 7

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário