DA REDAÇÃO: Milho – Colheita da safrinha atinge 50% em Jataí (GO) e produtores sofrem com déficit de armazenagem no estado

Publicado em 01/08/2013 16:12 e atualizado em 01/08/2013 17:53
1167 exibições
Milho: Na região de Jataí (GO), colheita da safrinha alcança 50% da área projetada. Produtores sofrem com o déficit de armazenagem no estado e a expectativa é que a situação se agrave com o término da colheita. Preços já caíram de R$ 19,00 para R$ 15,00 a saca do milho, valor que não cobre os custos de produção.

A colheita do milho safrinha alcançou 50% da área estimada para a região de Jataí (GO). Até o momento, o cereal colhido apresenta boa qualidade, no entanto, a produtividade das lavouras foi afetada, já que muitos produtores do estado plantaram o grão após o dia 20 de fevereiro, fora da janela ideal de plantio.

De acordo com o vice-presidente da Faeg (Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás), Mozart Carvalho, os produtores que semearam o grão entre janeiro e início de fevereiro não tiveram problemas com o veranico que atingiu as plantações. Porém, os agricultores que ultrapassaram esse período terão a produtividade das lavouras afetadas.

“Houve colheita entre 140 a 150 sacas de milho por hectare, mas daqui a alguns dias vamos colher plantações com baixa produtividade em torno de 30 a 40 sacas de milho por hectare. Esse patamar de produtividade é prejuízo aos produtores”, afirma Carvalho.  

Além disso, outro problema que tem preocupado os produtores da região é em relação ao déficit de armazenagem no estado. E a expectativa é que a situação se agrave com o término da colheita. O vice-presidente destaca que a ano a ano a produção cresce na localidade, entretanto, os investimentos em armazenagem não evoluem na mesma proporção.

“Nos próximos dias muitos agricultores não terão onde colocar o milho. Alguns produtores já têm recorrido ao silo bag, que é um armazenamento temporário com alguns riscos. A situação é grave e as filas nos armazéns giram em torno de 2 a 3 dias. E agora quase todos os armazéns estão cheios”, ressalta Carvalho.

Frente a esse cenário, os preços da saca do milho negociados na região já baixaram de R$ 19,00 para R$ 15,00 desde o início da colheita, valor que não cobre os custos de produção. Consequentemente, a comercialização segue em ritmo lento.

“E com excesso de produção a perspectiva é preços menores. Para o cenário mudar é preciso que haja uma alteração nas cotações em níveis internacionais para que consigamos exportar o milho e equalizar a oferta e a demanda no nosso país”, finaliza o vice-presidente.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • jose renato da silva Uberlândia - MG

    Milho de 15,00 em Jataí??? Será?? Enquanto ficam jogando o mercado a baixo nas reportagens, porque não correr atrás da lei que reduziria a alíquota de ICMS do milho de 12 para 3%? Isto ajudaria muito na competitividade do milho goiano.

    0