DA REDAÇÃO: Nesse momento preços do feijão estão em queda, mas devem voltar a subir

Publicado em 06/08/2013 13:49 e atualizado em 06/08/2013 17:54
627 exibições
Feijão: Com entrada da produção de feijão irrigado no mercado, preços recuam. Mas segundo analista, cotações poderão voltar a patamares mais altos dos que estão sendo praticados atualmente. Haverá um período de maior oferta em agosto e parte do mês de setembro.

Os preços do feijão estão caindo devido à entrada de feijão irrigado no mercado, sendo que em 3 semanas a queda já chegou a 25%. O preço de R$ 150,00/saca aconteceu antes da época esperada, que era no final do mês de agosto. Nesse momento, a oferta está concentrada com o feijão irrigado e mais a frente entra no mercado também a safra de feijão da Bahia (BA), com isso a oferta será maior durante o mês de agosto e parte de setembro.

“Essa baixa não deve ir até dezembro, já que a soma total da demanda deve ser maior se comparada com a produção, assim os preços devem voltar, talvez não aos patamares de abril e maio, mas acima dos valores praticados agora”, afirma Marcelo Lüders, da Correpar.

Segundo Lüders, muitos produtores comentam que vão esperar um pouco para vender, enquanto outros comerciantes já dizem que devem entrar no mercado com preços abaixo de R$ 150,00/saca e fazer um pouco de estoque: “Quando a safra está saindo e os preços começam a cair todo mundo é vendedor e ninguém quer ser comprador, já quando sobe 5 reais a situação se inverte com rapidez e os preços voltam a se estabilizar em algum número acima dos níveis atuais”.

No ano passado cerca de 3,5% da área total plantada na primeira safra foi de feijão, número muito abaixo dos 4,5% de 2006 e 2007. No entanto, no próximo ano o plantio de feijão deve aumentar com uma perspectiva de que os produtores optem pelo feijão ao invés de milho, mas ainda é esperado que a maior safra de feijão seja a segunda safra, que será colhida nos meses de maio e junho de 2014.

Feijão Preto: Nesse momento o feijão preto ainda recebe lotes da China e o preço no Porto de Paranaguá está a R$ 165,00/saca. De acordo com Lüders, há uma disposição dos produtores em voltar a plantar, uma vez que houve uma vitória na Câmara Setorial, com um preço mínimo diferenciado, o que animou diversos produtores e a perspectiva é de uma área de plantio um pouco maior.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário