DA REDAÇÃO: PR – Devido à falta de rotação de culturas, o solo começa a apresentar problemas de erosão

Publicado em 07/08/2013 13:19 e atualizado em 08/08/2013 10:17
393 exibições
Produtores devem pensar em produção mais sustentável para aumentar a produtividade da soja. Cerca de 12 milhões de hectares são voltados à produção de soja e milho no Paraná, mas, com falta de rotação, terras enfrentam problemas de erosão. Agricultor esqueceu da necessidade de fazer manejo e monitoramentos.

No Paraná, cerca de 12 milhões de hectares são voltados à produção de soja e milho safrinha no estado. Entretanto, com a falta da rotação de culturas o solo começa a apresentar problemas de erosão, segundo o coordenador estadual de grãos da Emater do estado, Nelson Harger.

O coordenador destaca que nos últimos anos a situação tem sido favorável à produção, os preços e consequentemente à rentabilidade dos agricultores. “Talvez nos próximos anos essa situação se ajuste um pouco, com preços menores e insumos mais altos. Então o produtor se esqueceu da necessidade de fazer o manejo e monitoramento”, afirma.

Além disso, o coordenador explica que os agricultores que trabalha com sistemas integrados aumentam a produtividade das lavouras e garante a sustentabilidade do sistema. Um exemplo é cultivar a braquiária juntamente com o milho, para que haja uma cobertura do solo e filtre melhor a água, conforme diz Harger.

Milho Bt – As primeiras proteínas de milho Bt estão perdendo a eficiência devido a uma ausência de organização para implantar as áreas de refúgio em quantidade necessária. “E com a entrada do Bt na soja há uma preocupação de perder as proteínas pela importância que pode representar dentro do manejo integrado de pragas. É preciso retomar no campo as ações de monitoramento e manejo”, acredita o coordenador.

Por: João Batista Olivi/Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário