DA REDAÇÃO: Soja devolve ganhos da sessão anterior em Chicago nesta terça-feira (13)

Publicado em 13/08/2013 19:12 e atualizado em 13/08/2013 19:50
742 exibições
Grãos: Sessão em Chicago de fortes altas impulsionadas pelo USDA na segunda-feira (12) influenciou também o mercado brasileiro, onde os preços reagiram com a ajuda do dólar. Com os repiques de alta no internacional, produtor brasileiro ainda tem espaço para avançar na comercialização tanto da safra velha como da nova.

Depois de registrar expressivas altas na sessão da segunda-feira (12), mercado futuro da soja devolve parte dos ganhos e termina o dia com ligeiras baixas na Bolsa de Chicago. 

O consultor de mercado Enio Fernandes aponta que os preços buscaram uma acomodação depois da divulgação de um importante relatório de oferta e demanda pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), com números baixistas para a nova safra norte-americana. Por outro lado, apesar de apontar perdas, projeções continuam apontando para uma safra muito volumosa nos EUA, recuperadora de estoques mundiais. 

No Brasil, a influência positiva elevou os preços físicos do milho, ajudados também pela cotação mais alta do dólar. No dia, a moeda não só retomou como superou com folga a marca psicológica de R$ 2,30, na maior alta percentual diária em cerca de três semanas. 

Ainda assim, o consultor relata os atuais patamares estão abaixo do esperado e os produtores ainda seguram milho disponível na expectativa de uma melhora ainda mais no mercado. Assim, os negócios estão mais lentos. 

Na avaliação geral de Fernandes, o produtor precisa aproveitar os repiques altistas que o mercado internacional da soja registra, seja para comercializar a safra velha, como para avançar nas vendas da próxima temporada. Mesmo que agosto seja um mês definitivo o desenvolvimento da lavoura norte-americana, ainda assim o mercado abrir novas oportunidades de comercialização.

 

Por: João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário