DA REDAÇÃO: Governo impede técnicos da Embrapa de participar de audiência pública para debater demarcações de terras indígenas

Publicado em 14/08/2013 14:15 e atualizado em 14/08/2013 16:49
965 exibições
Governo impede técnicos da Embrapa de depor sobre demarcações de terras indígenas no Congresso. Parlamentares respondem com convocação da ministra da Casa Civil para prestar esclarecimentos. Amanhã, deputados poderão ouvir a presidente da Funai.

O governo vetou a participação dos técnicos da Embrapa da audiência pública na Comissão de Integração Nacional, que iria acontecer na tarde desta quarta-feira (14). Na reunião, os técnicos iriam mostrar os estudos feitos pela empresa, nos quais apontam que em 14 processos de demarcações de terras indígenas no PR, os índios chegaram às áreas no ano passado e em dois, não há indígenas na região. A reunião desta quarta-feira não foi desmarcada. 

De acordo com o Deputado Federal do PP-RS, Jerônimo Goergen, em reação a essa decisão, os parlamentares convocaram a Ministra Chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, para prestar esclarecimentos sobre o tema. “Convocamos a ministra para que ela passe a respeitar a Câmara e de que não adianta mudar e ter outros órgãos para fazer demarcações se o Governo vai impedir que eles trabalhem”, destaca o parlamentar. 

Já nesta quinta-feira (15), os parlamentares poderão se reunir com presidente da Funai para debater o mesmo assunto. “O que já é um avanço, já que a entidade não recebe ninguém. Quanto à convocação isso é um fato consumado, o governo também terá que acertar conosco a reunião com a entidade, com a Embrapa, votação do PL 227, instalação da PEC 215. Este é o momento que a comissão resolveu enfrentar o Governo para que trate esse assunto de forma diferente”, explica Goergen. 

Por outro lado, existe a perspectiva de que o Governo anuncie novas regras para os processos de demarcações de terras indígenas no país. No entanto, na visão do deputado a situação é só uma conversa por parte do Governo. 

Por: João Batista Olivi/Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário