DA REDAÇÃO: Mercado reverte tendência negativa em Chicago

Publicado em 14/08/2013 18:59 e atualizado em 14/08/2013 19:47
2168 exibições
Grãos: Mais um dia positivo em Chicago confirma novo patamar da soja. Financeiro positivo, compras da China e previsão de geadas para os EUA dão o tom altista neste novo momento. Fundos se reposicionam na compra.

Consolidando os ganhos da sessão anterior, o mercado futuro da soja tem um novo pregão de altas na Bolsa de Chicago, o que confirma uma reversão sobre a tendência negativa se vinha se arrastando sobre os preços. Ainda nesta quarta-feira (14), traders liquidam a posição agosto/13 e se reposicionam na compra. 

No dia, o mercado até chegou a recuar em certo momento, no entanto, voltou a subir e encerrou em campo positivo, com ganhos de mais de 10 pontos em importantes vencimentos. O contrato novembro/13, referência para a safra norte-americana, ficou valendo US$ 12,39/bushel, subindo 11,25 pontos. 

Segundo o consultor de mercado da SIM Consult, Liones Severo, o mercado entra agora em uma etapa sazonal, onde há três consecutivos anos, o preço da soja tende a subir na segunda quinzena de agosto e perdurar até setembro, assim como o consultor já afirmava em suas análises anteriores. 

Além disso, novas previsões apontam para geadas precoces em importantes regiões produtoras de grãos no Meio-Oeste norte-americana. Se confirmadas, a produção dos Estados Unidos deverá ser comprometida, uma vez que as lavouras de soja e milho estão se desenvolvendo em um padrão mais lento do que o normal, pois foram plantados fora do período ideal, principalmente o milho. Este acontecimento então será confirmado em projeções futuras do Departamento de Agricultura do país (USDA) que já reduziu o rendimento das lavouras em relatório de oferta e demanda divulgado no início desta semana.

Outro fator que faz com que o mercado se torne cada mais altista, de acordo com Severo, é o fato de os fundos se encontrarem em posições descobertas também para o milho, o trigo e o óleo de soja. A partir dessa nova quinzena, eles devem entrar com força nas compras e oferecer novas oportunidades de ganhos. Para o milho, o prêmio atual está a 155 cents acima no futuro em Chicago.

Diante das recentes altas, novas vendas estão acontecendo também no Brasil. Liones aponta que, somente durante o pregão positivo da terça-feira (13), entre 800 e 1 milhão de toneladas de soja foram fixadas em bolsa por brasileiros. Esse novo posicionamento do produtor se refere também à nova temporada. No entanto, o consultor acredita que novas altas estão por vir e, consequentemente, melhores oportunidades de negócios, pois nem os americanos ainda aceitam negócios nos atuais patamares.

 

Por: João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte: Notícias Agrícolas

3 comentários

  • João Biermann Tapera - RS

    Aonde estão os baixistas agora... Grande Liones, o único que vem aqui dar a cara a tapa, esse está do lado do produtor.

    0
  • Liones Severo Porto Alegre - RS

    Solicitei esta entrevista ao João Batista, ele respondeu que seria melhor um outro dia. Eu disse que precisava que fosse neste dia, ele concordou. Eu precisava dizer que os preços teriam uma escalada altista a partir desta data. Esses registros são importantes para mim, na construção da minha tese que defendo há mais de 20 anoos, que : os preços da soja são previsíveis ... obrigado João!

    0
  • Wesley Henrique Sorriso - MT

    esse é o nosso Liones Severo...sempre com informações de grande valia e confiabilidade.

    0