DA REDAÇÃO: Medidas de apoio à cafeicultura anunciadas pelo governo ainda precisam de ajustes para sustentar o mercado

Publicado em 20/08/2013 14:10 e atualizado em 20/08/2013 15:32
475 exibições
Café: Cotações recuam enquanto apoio prometido pelo governo em Varginha (MG) não chega aos cafeicultores. Apenas dois bancos disponibilizam as verbas do Funcafé. Segundo superintendente de mercado interno, os produtores e a CNA devem pressionar o governo para agilizar o processo da liberação dos recursos e do leilão de opções da Conab.

Nesta terça-feira (20), o café opera em baixa na Bolsa de Nova York. Há uma pressão do mercado financeiro, que está vendendo muitos contratos, tentando atingir novas mínimas.

No mercado interno, as medidas de apoio à cafeicultura anunciadas pelo governo ainda não foram operacionalizadas. Dos 27 bancos habilitados, apenas 2 pegaram o dinheiro do Funcafé para liberar aos produtores rurais.

“Os cafeicultores precisam pressionar os sindicatos e as cooperativas para que a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) pressione o Ministério da Agricultura e disponibilize esse dinheiro, assim os produtores não precisariam vender nesse momento. Também precisamos pressionar para que o leilão de opções saia rápido, uma vez que a Conab ainda não está autorizada a realizá-lo”, afirma Lúcio Dias, Superintendente Comercial da Cooxupé.

O governo também se comprometeu a comprar café pelo preço mínimo dos produtores que têm financiamento pelo Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), porém isso ainda não ocorreu e muitos cafeicultores estão vendendo café por preços abaixo do mínimo.

Segundo Lúcio todas as medidas anunciadas pelo governo precisam ser ajustadas para dar sustentação ao mercado.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário