DA REDAÇÃO: Com acesso facilitado a recursos públicos, grandes frigoríficos ganham concorrência de pequenas e médias empresas

Publicado em 20/08/2013 17:58 e atualizado em 21/08/2013 15:33
619 exibições
Pequenos e médios frigoríficos vão ao BNDES e encontram dificuldade de acesso ao crédito com alegação do banco de que recursos já foram contratados. Abrafrigo também pede suspensão no Conar de comercial veiculado pela JBS.

Vem sendo verificado um crescimento significativo dos grandes frigoríficos em alguns estados do país, onde há uma forte densidade de gado, como no Mato Grosso (MT) e Goiás (GO). Isso traz um desconforto não apenas para os produtores dessas regiões, mas também para as pequenas e médias empresas concorrentes.

“Com acesso facilitado aos recursos públicos, os grandes frigoríficos incentivados pelo governo brasileiro via BNDES ganham a concorrência dos pequenos e médios produtores que disputam o mercado do boi e da carne. Agora temos que procurar a forma mais eficiente para atenuar essa margem positiva que eles têm aos recursos”, afirma Péricles Salazar, Presidente da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafigro).

Além disso, cada empresa também tem recursos específicos para inovar e descobrir caminhos próprios para viabilizar a continuidade da empresa. A Abrafrigo busca recursos para as pequenas e médias empresas junto ao BNDES, mas ainda não obteve acesso. O argumento do banco é que os recursos já estão esgotados e também que faltam projetos, no entanto, segundo Péricles, essa afirmação não é verdadeira porque algumas empresas refizeram os projetos e também não foram atendidas. Por outro lado também existem projetos sem consistência técnica que são negados, mas via de regra os bancos não tem priorizado a pequena e media empresa frigorífica brasileira.

Friboi: A Abrafrigo enviou ao Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) um ofício pedindo a interrupção dos comerciais da Fribroi que estão sendo veiculados principalmente na imprensa televisiva.

De acordo com Péricles, a campanha na sua primeira fase ajudava a divulgar a carne brasileira e também o serviço de inspeção federal e a Abrafrigo até avaliou a campanha de forma positiva. No entanto, na segunda fase houve alguns vídeos publicados nos qual se afirmava que a empresa tinha o monopólio da qualidade de inspeção de origem, o que não é verdade, uma vez que no Brasil existem mais de 200 frigoríficos com inspeção federal, com isso, de certa forma, a propaganda conta apenas uma parte da história. É a segunda vez que a Abrafrigo faz esse pedido ao Conar, mas ainda não se sabe se será atendida.

Por: Aleksander Horta e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • wilfredo belmonte fialho porto alegre - RS

    É muito importante a interveniência da ABRAFRIGO pois

    no tocante a propaganda realmente ela deixa a impressão

    de que somente a carne da FRIBOI é fiscalizada. Talvez

    esta "multinacional" brasileira tenha sido tendenciosa

    neste comercial, ocultando deliberadamente outros parcei

    ros concorrentes demonstrando uma visão de monopolizar o

    comércio de carnes "fiscalizadas". E, com este poder de

    mercado através da mídia dificultar de sobremaneira o

    espaço de pequenos frigoríficos que gozam da mesma quali

    dade e fiscalização do serviço de inspeção federal, que

    aliás é exigência da LEI para todos os frigoríficos.

    0