DA REDAÇÃO: Com grandes estoques chineses, preços do algodão não devem subir

Publicado em 23/08/2013 13:46 e atualizado em 23/08/2013 16:58
461 exibições
Algodão: Tendência do mercado futuro para o algodão é permanecer entre 70 cents de dólar por libra-peso, segundo produtor. Os agricultores estão preocupados em fixar um preço mínimo maior, pois atividade algodoeira encontra incertezas para os próximos anos. Plantação exige muita infraestrutura e capital de giro.

A tendência do mercado futuro de algodão é permanecer entre 70 e 90 centavos de dólar por libra-peso, sendo que atualmente as cotações estão em torno de 81 centavos de dólar por libra-peso.

 Este ano, a produtividade média do Mato Grosso (MT) é de 270 arrobas, o que deixa uma margem de lucro de 10%. Com isso, os produtores estão preocupados em fixar um preço mínimo maior, uma vez que não se sabe como o mercado irá se comportar nos próximos anos.

O Senador Gilberto Goellner (DEM/MT), que também é produtor de algodão, afirma que quem já está na atividade dificilmente sai devido à infra-estrutura montada que requer altos custos com máquinas especializadas na colheita e também com os custos de produção, que são de R$ 5.600 por hectare.

A perspectiva dos preços subirem é pequena, já que os estoques na China estão muito grandes, com algodão para 9 meses e meio de todo o consumo mundial. O Brasil deve se preocupar porque o país consome mais de 800 mil toneladas e com a valorização do dólar a exportação está melhor para o próximo ano.

Gilberto diz que os produtores que tiverem algodão no Brasil em 2014 para pegar a entressafra ou guardar algodão desse ano para vender de janeiro até julho, quando entra a safra nova, terão boas condições de mercado.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário