DA REDAÇÃO: Preços da soja na CBOT podem subir mais se clima nos EUA não melhorar

Publicado em 27/08/2013 11:04 e atualizado em 27/08/2013 12:50
908 exibições
Soja: cotações atingem novos patamares em Chicago e é pouco provável que voltem abaixo dos US$13,00/bushel. Se clima continuar prejudicando as lavouras nos EUA, mercado deve testar níveis ainda maiores de preços.

Na manhã desta terça-feira (27), as cotações da soja na Bolsa de Chicago tiveram um leve recuo após duas sessões de altas expressivas. No entanto, nesse momento, os preços voltam a subir.

Segundo o Diretor do Simconsult, João Birkhan, o aumento nas cotações até agora foi uma precificação de uma quebra já realizada, com a estimativa de produção caindo de 93 milhões de toneladas do penúltimo relatório do USDA, para 85 milhões de toneladas da previsão do Crop Tour Pro Farmer divulgada esta semana: “Isso foi precificado em Chicago e se o clima nos EUA continuar ruim, com mais quebras na safra, os preços têm espaço para subir mais, já que os estoques irão diminuir”.

No Mato Grosso (MT), com os novos patamares de preços para a soja, ainda não houve negócios de forma significativa por duas razões: Uma delas é que quando há uma elevação tão rápida nas cotações os próprios compradores levam um determinado tempo para se ajustar e pagar esses preços. A outra razão é que o produtor coloca um número como patamar e quando o mercado atinge esse preço, ele aumenta mais um pouco.

Hoje (27) a soja da safra nova em Sorriso deveria valer R$ 52,00/saca, mas nesta última segunda-feira (26) não havia compradores pagando esse valor. Birkhan aconselha aos produtores a fazerem médias, vendendo em lotes menores, mas aproveitando o mercado, uma vez que na tentativa de acertar o momento exato do mercado, os agricultores podem perder e os preços atuais já estão favoráveis, com uma boa rentabilidade.

O preço da safra velha em Sorriso deveria ser R$ 62,00/saca, mas ontem (26) também não aconteceram negócios nesses valores. Birkhan diz que esse é apenas um primeiro impacto dos compradores com a alta nos preços, mas que eles voltarão ao mercado.

Milho: Os preços do grão também subiram e em Sorriso o milho está a R$ 12,00/saca para exportação. As exportações estão indo bem, com o escoamento de tudo que o porto consegue suportar. O milho seguirá o mesmo caminho da soja, ou seja, se houver mais quebras na safra, os preços podem subir ainda mais em Chicago.

Por: Aleksander Horta e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário