DA REDAÇÃO: Sem chuvas nos EUA, soja não deve apresentar tendência baixista

Publicado em 27/08/2013 13:34 e atualizado em 27/08/2013 15:57
520 exibições
Mercado: Produtores norte-americanos aproveitaram altas nos preços do milho e da soja para vender no mercado físico, o que pressiona as cotações nesta terça-feira (27). No entanto, segundo analista, isso é apenas uma correção e, com clima seco nos EUA, preços não devem cair.

Nesta terça-feira (27), o milho chegou a trabalhar em alta na Bolsa de Chicago durante a manhã, porém, nesse momento, o grão opera em queda, o que também remove o ímpeto altista do mercado da soja.

De acordo com Vinicius Ito, analista da Jefferies, os produtores de milho norte-americanos estão aproveitando essa alta precificada nos últimos dias para vender um pouco de milho no mercado físico, o que pressionou um pouco as cotações: “Essa pressão de mudança de patamar também ocorreu na soja, mas é muito mais evidente no milho, por isso a queda nos preços em Chicago nesse momento”.

A meteorologia nos EUA indica um clima seco e quente esta semana, com chuvas apenas durante o final de semana, mas o mercado já precificou essa previsão, que vem desde ontem (26). Com isso, nesta terça-feira (27) o mercado encontra dificuldade para estender essa precificação de alta, já que não houve mudanças climáticas de ontem (26) para hoje (27).

“O que houve foi a venda de milho, o que acabou reduzindo um pouco o potencial da soja, mas isso não quer dizer que a soja não irá subir mais, o mercado está apenas fazendo alguma pequena correção”, afirma Vinicius.

Segundo o analista, enquanto não chover nos EUA, dificilmente o mercado tomará uma tendência baixista, o que pode ocorrer é uma volatilidade razoável nas cotações.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário