DA REDAÇÃO: Soja e milho encerram pregão eletrônico da CBOT com leves baixas

Publicado em 29/08/2013 11:18 e atualizado em 29/08/2013 13:17
739 exibições
Soja: mapas climáticos apontam para chuvas e menores temperaturas no final de semana no cinturão de grãos dos EUA, porém mercado não está convicto de que situação irá mudar condição de estresse das lavouras

Nesta quinta-feira (29), soja e milho encerraram com leves baixas no pregão eletrônico da Bolsa de Chicago.

Na próxima segunda-feira (2) é feriado nos EUA, com isso quem comprar posições de soja e milho só conseguirá desmontar essa posição na próxima terça-feira (3) à noite, o que deixa os players mais cautelosos. Segundo o consultor em agronegócio, Ênio Fernandes, a queda nas cotações hoje (29) e ontem (28) é normal porque o mercado está respirando para ver o que irá acontecer: “Há previsões de chuva em Iowa, Illinois, Nebraska e Minnesota, mas são chuvas pontuais e de baixo volume. Ontem (28) também choveu em algumas dessas regiões, mas de forma rápida e também em baixo volume. Porém, com uma temperatura média entre 35°C e 40°C, essas chuvas não resolveram a situação das lavouras, com isso o mercado está um pouco inseguro”.

Caso chova nos próximos dias de forma abrangente e com um bom volume, na terça-feira (3), quando o mercado reabrir, as cotações devem ter fortes perdas, com os players vendendo posições. Por outro lado, caso não ocorra chuvas importantes, os preços deverão ter fortes altas.

Para os produtores brasileiros, Ênio aconselha a cada um olhar a sua própria situação: “Se o agricultor estiver em regiões do Centro-Oeste, onde tradicionalmente se vende mais , e ele já tiver vendido cerca de 50% ou 60% da sua safra, é melhor ser mais cauteloso nas próximas vendas, já que grande parte da safra já foi vendida. No entanto, para quem ainda não vendeu, com as atuais cotações em Chicago junto ao dólar, o produtor tem boas oportunidades para travar partes do custos, principalmente para os agricultores de regiões que colhem mais tarde”.

 No mercado interno, nesta última quarta-feira (28) saíram negócios nos Portos de Paranaguá e Santos a R$ 74,00/saca. Em Rio Verde (GO), os compradores ofereciam R$ 69,00/saca, enquanto os produtores pediam R$ 70,00. Em Sorriso (MT) os preços estavam a R$ 60,00/saca e em Rondonópolis (MT) a R$ 64,00/saca. Esses preços no mercado interno refletem as cotações da Bolsa de Chicago e, de acordo com Ênio, são ótimos valores pra quem tem soja disponível.

Segundo Ênio, o produtor aproveitou os momentos de alta nos preços em Chicago e fez boas vendas para a safra nova, sendo que em Goiás (GO) e no Mato Grosso (MT) cerca de 50% da soja já está pré-fixada para o ano que vem.

Por: Aleksander Horta e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário