DA REDAÇÃO: Citricultores ainda não receberam pagamento de subvenções pela Conab

Publicado em 13/09/2013 12:49 e atualizado em 13/09/2013 19:24
365 exibições
Laranja: Após suspeita de fraude, produtores provaram à Conab que a produção foi realmente entregue, mas, até agora, apenas 51 participantes receberam o dinheiro prometido. Citricultores sofrem com pressão dos preços baixos, falta de recursos e são obrigados a migrar para outras culturas.

No último mês a Conab anunciou a retomada dos pagamentos das subvenções aos produtores de laranja que participaram do leilão de Pepro em janeiro. Os pagamentos haviam sido suspensos em fevereiro após denúncias de fraudes, mas até agora vários produtores do interior de São Paulo (SP) ainda não receberam os recursos.

O produtor rural, Paulo Sérgio Stahl, produz laranja em Cosmópolis (SP) e no ano passado participou de 2 leilões da Conab, chegando a vender 1.400 caixas de laranja de 40Kg por cerca de 6 reais cada. Para garantir o preço mínimo de R$ 10,10 ele deveria receber da Conab em torno de 4 reais, mas o produtor ainda não recebeu nada.

“Estou até agora sem receber esse dinheiro, que seria de grande ajuda para a área rural para colocar um calcário na terra, tratar melhor da citricultura para aguentar até que o preço melhore ou comprar um implemento”, afirma Paulo.

As despesas e a burocracia aumentaram e o produtor teve que provar que a produção foi realmente entregue a Conab. Segundo Paulo, ele pagou ao leiloeiro 500 reais em 2 leilões de 250 cada e acima disso o valor é de 5 centavos por caixa, sendo que o agricultor teve gastos com correspondência, telefone e uma viagem para SP e não recebeu nada até o momento.

A Conab anunciou que os pagamentos seriam feitos a partir do dia 5 de agosto, porém, mais de um mês depois, a Câmara Setorial de Citricultura afirma que dos cerca de 1.000 produtores, apenas 51 receberam. Os citricultores já vem de, pelo menos, 3 anos muito ruins para o setor e agora enfrentam também a pressão dos preços baixos, da falta de recursos para investimentos e até de outras culturas.

Paulo afirma que muitos produtores estão arrendando os sítios e migrando para a cidade para trabalhar, uma vez que a atual situação para o pequeno e médio produtor está difícil e os produtores de cana-de-açúcar estão arrendando as terras com contrato para 5 anos.

O Diretor de Política Agrícola da Conab, Silvio Porto, confirma o atraso do pagamento em agosto e diz que os processos ainda estão sendo analisados: “Nós estamos em um processo de análise e avaliação da parte documental e a Conab está fazendo todo o esforço para que isso saia o mais rápido possível e acreditamos que ao longo do mês de setembro isso irá ser equacionado”.

Por: João Batista Olivi, Wllyssys Wolfgang e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário