DA REDAÇÃO: Soja - Pressão de baixa é sazonal e preços devem retomar altas

Publicado em 23/09/2013 13:41 e atualizado em 23/09/2013 16:02
1052 exibições
Soja: Preços recuam em Chicago com início da colheita americana. Porém, mercado deve retomar avanço a partir da segunda quinzena de outubro, mas com atenção à evolução do plantio na América do Sul. Nesse momento, produtor brasileiro deve ficar mais calmo e aguardar por melhores momentos para vender seu produto.

A situação global para a soja não é muito favorável, uma vez que existe uma deficiência de oferta e um aumento da demanda e isso não deve ter uma solução em curto prazo.

De acordo com o consultor de mercado, Liones Severo, essa etapa de preços baixos é sazonal, mas, posteriormente, o mercado deve retomar, trabalhando dentro do intervalo de US$ 12,50/bushel e US$ 14,50/bushel. Com isso, nesse momento, o produtor brasileiro deve ficar mais calmo porque terá melhores oportunidades mais a frente para vender a sua a soja.

Os fundos ainda estão bastante comprados para a soja, enquanto o milho e o trigo já estão muito vendidos. Liones afirma que se a soja se não tiver vendas da origem brasileira nesse momento, o mercado futuro ficará travado, uma vez que os preços não têm mais o que cair porque já oferecem alguma exaustão por excesso de vendas nos últimos tempos e o mercado busca um certo equilíbrio nesses números.

O dólar ainda pode voltar a ser valorizado também e outro aspecto que pode ajudar a valorizar Chicago em médio e longo prazo é que o Brasil está tendo pouca industrialização de soja e essa falta de exportação de farelo brasileiro irá levar essa demanda para os EUA, que estará sozinho para suprir o mercado de setembro até março, quando inicia a colheita da safra sul-americana. Segundo Liones, o conjunto de fatores fundamentalistas é altista e o mercado passará por um período de baixa, mas logo a seguir voltará aos fundamentos que são construtivos para os preços.

Já o mercado do milho está bastante depreciado e afeta as relações com a soja e o trigo, que precisarão ter uma retomada. Nesse momento, os investidores vendem soja e compram milho, trabalhando o spread. Porém, o milho já atingiu o que deveria e agora os produtores devem limitar as suas vendas e os fundos irão ter que recomprar essas posições.

Por: Kellen Severo e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário