DA REDAÇÃO: Soja fecha com leves altas na CBOT, mas mercado ainda pode apresentar volatilidade esta semana

Publicado em 24/09/2013 18:58 e atualizado em 24/09/2013 20:31
597 exibições
Soja: Mercado que esperava melhora nas lavouras dos EUA em novo relatório do USDA, tem dia de reajuste técnico e termina em alta na Bolsa de Chicago nesta terça-feira (24). Avanço da colheita de milho deve pressionar ainda mais o mercado e trazer volatilidade aos preços nos próximos dias.

Nesta terça-feira (24), a soja fechou com leves altas na Bolsa de Chicago após o USDA ter divulgado um novo relatório de acompanhamento de safra, em que não houve melhoria nas condições das lavouras de soja dos EUA, mantendo o número de 50% das lavouras em condições boas ou excelentes.

No entanto, segundo Carlos Cogo, da Consultoria Agroeconômica, nos próximos dias o mercado irá passar por uma volatilidade em função do início da colheita norte-americana, a qual a medida que for avançando, com a presença de soja disponível no mercado físico, se tornará um fator para a estabilização das cotações e possivelmente de um recuou com um patamar próximo aos US$ 13,00/bushel.

Embora existam vários fatores de sustentação para o mercado, a entrada de uma safra sempre tem um efeito repressor nos preços. Por outro lado, sempre irão haver notícias de demanda, que está forte com a China aproveitando os preços, o que acaba sustentando as cotações e não dá espaço para uma queda acentuada nos preços.

Milho: Os preços do grão também estão pressionados com a entrada da safra dos EUA, que ainda tem uma maior produtividade se comparada a safra de soja, tanto que no relatório semanal do USDA de condição de lavouras houve um aumento de 3% nas lavouras em boas ou excelentes condições. Com isso, Cogo afirma que a pressão baixista no milho é inevitável e também se aprofundou no mercado brasileiro com o recuou em Chicago e a queda do dólar.

Por: Roberta Silveira e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário