DA REDAÇÃO: Número de estoques nos EUA surpreende mercado, mas foco volta aos fundamentos a partir desta terça-feira (1)

Publicado em 01/10/2013 09:51 e atualizado em 01/10/2013 15:17
343 exibições
Mercado: Em Chicago, números de estoques no país e a não aprovação do orçamento no Congresso norte-americano ainda pesam sobre preços futuros. Nos próximos dias, mercado deve voltar a focar fundamentos de oferta e demanda. Chuvas podem prejudicar a colheita da safra dos EUA.

Nesta última segunda-feira (30), o USDA divulgou um novo relatório de estoques que fez o mercado da soja atingir a maior baixa dos últimos 19 meses. Isso deve a uma surpresa em relação aos números divulgados, uma vez que a expectativa do mercado era de 3,43 milhões de toneladas de estoques nos EUA, enquanto o Departamento de Agricultura dos EUA apontou um número de 3,83 milhões de toneladas.

Historicamente, a média de estoques nos EUA para a soja é entre 8 e 10 milhões de toneladas, ou seja, atualmente esse nível está muito baixo. Para o milho a situação é a mesma e os números divulgados pelo USDA também trouxeram um impacto negativo para as cotações. O mercado aguardava estoques em torno de 17,5 milhões de toneladas e o USDA divulgou o número de 20,9 milhões de toneladas, sendo que a média histórica para o grão é acima de 40 milhões de toneladas.

No entanto, segundo o analista de mercado, Vlamir Brandalizze, a partir de hoje (1) esse impacto em relação aos estoques provavelmente deixa de ser importante e, a partir de amanhã (2), o mercado já começa a olhar mais para os fundamentos, como a previsão de chuvas nos EUA que podem atrapalhar a colheita e ser um fator positivo para o mercado.

Este ano a soja provavelmente terá um quadro mais apertado do que em 2012, o que é favorável para o mercado. Porém, Brandalizze afirma que a grande questão é a projeção de uma grande safra para o Brasil, o que pode compensar as perdas norte-americanas e a ideia é que Chicago venha a trabalhar com cotações entre US$ 11,00/bushel e US$ 13,50/bushel.

Por: Kellen Severo e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário