DA REDAÇÃO: Novo inseticida biológico garante eficácia no manejo da helicoverpa

Publicado em 03/10/2013 09:30 e atualizado em 03/10/2013 13:34
740 exibições
Helicoverpa: Aplicação de inseticida biológico para combater a praga garante, além do manejo efetivo, um baixo impacto ambiental. Segundo o Ministério da Agricultura, o produto já recebeu o aval da Anvisa para ser comercializado.

A helicoverpa ainda é um grave problema nas lavouras do país, mas, na última terça-feira (1), o Senado aprovou a MP 619, o que deve trazer uma celeridade para novos produtos de combate a praga entrarem no mercado brasileiro. Nesse momento, a Medida Provisória aguarda a sansão da Presidente Dilma Rousseff, que deve ocorrer em 15 dias.

No entanto, na região de Campo Novo do Parecis (MT) estragos já estão sendo ocasionados pela helicoverpa em sojas com poucos dias de desenvolvimento, por isso mais alternativas estão sendo estudadas para evitar o problema e uma delas é o uso de um novo inseticida biológico.

Os representantes dos setores que mais registraram perdas com a epidemia da helicoverpa ouviram as informações sobre a eficácia do produto durante uma reunião da Câmara Temática da Agricultura Sustentável e Irrigação do Ministério da Agricultura. Com a aplicação do inseticida o fabricante do biodefensivo garante, além de um manejo mais efetivo, um baixo impacto ambiental.

“É um produto totalmente natural e obtido, inclusive, naturalmente. A lagarta se infecta com o vírus e quando elas morrem sobre as folhas outras lagartas se alimentam desse resto de lagarta morta e também se contaminam. Com isso, o agricultor consegue uma ferramenta importante no manejo da praga”, afirma Rodrigo Naime Salvador, Representante do Sindicato Nacional das Indústrias de Produção de Defensivo Agrícola.

Segundo o Ministério da Agricultura, o produto já recebeu o aval da Anvisa para ser comercializado. “O produto foi registrado de forma provisória, porém ainda faltam alguns complementos burocráticos que devem ser ajustados pelas empresas, mas não há problema algum na utilização do produto e ainda temos 6 meses para fazer esses complementos”, diz Maurício Carvalho de Oliveira, Chefe da Divisão de Agricultura Conservacionista do Ministério da Agricultura.

A helicoverpa já foi encontrada em mais de 10 estados brasileiros e se destaca pelo ataque intenso, o difícil controle e a capacidade de adquirir resistência aos defensivos. Apenas na Bahia (BA) a praga causou prejuízos de mais de 1 bilhão de reais na última safra.

De acordo com o Diretor-Executivo da Aprosoja, Fabrício Rosa, a palavra de controle a lagarta é o monitoramento: “Se o produtor utilizar apenas um produto químico, rapidamente essa praga cria resistência, com isso é necessária à utilização de um produto biológico e o manejo correto no momento de aplicação para que o produto não perca a eficiência, ou seja, para realmente se ter o controle da lagarta, o produtor precisa realizar o manejo integrado de pragas”.

Por: Kellen Severo, Janaina Camelo e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário