Soja: Mercado reage às chuvas que atrapalham colheita nos EUA e à falta de relatórios do USDA

Publicado em 07/10/2013 19:09
753 exibições
Grãos: Mercado mundial continua operando sem informações por conta da paralisação do governo americano, que faz com que relatórios do USDA não sejam emitidos. O clima também não ajuda os EUA. As chuvas dos últimos dias nas regiões produtoras atrapalham as colheitas, mas a previsão para a semana é que o tempo fique mais quente e seco, acelerando os trabalhos no campo.

O USDA informou que o próximo relatório de oferta e demanda, agendado para o dia 11 de outubro, não será divulgado. Este é um dos relatórios mais importantes do ano. De acordo com o analista de mercado Mário Mariano, hoje o USDA também deixou de divulgar o relatório de acompanhamento de safra. “Isso foi uma boa notícia, pois a expectativa era de um aumento na colheita de soja em 18% a 20%. Isso seria negativo para um mercado que acabou subindo um pouquinho por conta dessa falta e informação e pelo desenvolvimento climático”.

O clima nos EUA também influencia os preços. As chuvas dos últimos dias nas regiões produtoras atrapalham as colheitas. “Na semana anterior, o desenvolvimento de colheita foi pequeno, principalmente para o milho”, afirma Mário. No entanto, a previsão para a semana é que o clima fique mais quente e seco, acelerando os trabalhos no campo.

Plantio na América do Sul
O atraso no início dos plantios de grãos na América Latina causa um pouco de preocupação, por conta do clima adverso, com chuvas no centro-oeste do Brasil e seca na Argentina. A produção global de soja na América do Sul representa hoje 55% da produção global. Só o Brasil representa 56% da América do Sul, portanto, o mercado estará olhando o desenvolvimento das safras por aqui. “Teremos uma pequena redução na área de milho e aumento na de soja, o que cobrirá uma eventual perda da oleaginosa nos Estados Unidos”, explica o analista.

Por: João Batista e Fernanda Bellei

Nenhum comentário