DA REDAÇÃO: Com entrada do mercado japonês, suinocultura de SC ganha impulso

Publicado em 10/10/2013 14:19 e atualizado em 10/10/2013 16:49
253 exibições
Suínos: Produtor de suínos vive um bom momento no estado de Santa Catarina. Preço pago ao produtor tem sido impulsionado pelo menor custo de produção em função dos baixos preços do milho, que reduzem o custo de produção. Além disso, abertura de mercados internacionais para carne suína brasileira completam o quadro positivo para a cultura.

O estado de Santa Catarina (SC) é o maior produtor de carne suína do país e é responsável por 33,8% das exportações. Nesse momento, a suinocultura do município de Criciúma também vive um período favorável.

O preço do milho para ração animal está favorecendo a produção de suínos, porém o farelo de soja continua caro, com o patamar de R$ 1.100,00/tonelada, o que retira a diferença do produtor. No entanto, nos últimos 35 anos o mercado de suínos enfrentou bastante volatilidade e, por mais que essa diferença tire a vantagem do produtor nesse momento, em outros ele ganha.

SC agora fornece carne suína para o Japão, o que muda o planejamento da produção. De acordo com Nilson Olivo, Escritor do livro ‘Mercado Mundial de Carnes’, desde os anos 90 o estado faz um grande esforço para o consumo da carne suína e, com a entrada do mercado japonês, que é bastante estável e comprador, a suinocultura em SC passa a ter um impulso maior.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário