DA REDAÇÃO: Boi Gordo - Na próxima semana preços devem recuar frente ao aumento da oferta

Publicado em 11/10/2013 11:40 e atualizado em 11/10/2013 15:24
560 exibições
Boi: Preços da arroba devem ceder, a partir da próxima semana, com o aumento na oferta de animais confinados. Frigoríficos já sinalizam bom andamento das escalas de abate. No mercado físico, arroba é negociada a R$ 110,00 à vista.

Nesta sexta-feira (11), a cotação do boi gordo na BM&F opera em alta, enquanto o indicador Cepea de ontem (10) aponta um recuo nos preços do mercado físico.

De acordo com Fernando Henrique Iglesias, analista da Safras & Mercado, nesse momento a situação do mercado físico é um pouco diferente do observado em semanas anteriores, já que alguns frigoríficos precisaram fazer giro de estoque, o que acabou afetando o mercado de carnes, cujos preços apresentaram forte queda esta semana. Além disso, os frigoríficos também sinalizam um bom andamento das escalas de abate e a perspectiva para a próxima semana é que os preços acabem cedendo no mercado físico.

Com isso, o indicador Cepea fechou em baixa devido ao menor preço da carne porque os frigoríficos acabam pagando mais pela arroba do boi gordo enquanto o preço da carne está elevado, nesse sentido alguns frigoríficos posicionam o preço do balcão mais baixo do que era observado em semanas anteriores, afetando o indicador Cepea.

Iglesias afirma que a perspectiva é que haja um aumento da oferta a partir da próxima semana, já que outubro é o mês do confinamento, o que deve acabar pressionando as cotações em curto prazo, tanto no mercado físico, quanto no mercado futuro. Ainda na semana que vem os frigoríficos devem começar a sinalizar preços mais baixos e o pecuarista deve relutar em negociar por esses valores, mas, por fim, como o aumento da oferta será significativo, principalmente na região Centro-Oeste, a tendência é que as negociações acabem saindo e os preços cedam.

No entanto, hoje (11) ainda há negociações na faixa de R$ 110,00/@ a vista e até a R$ 111,00/@ em alguns casos específicos, mas os preços em torno de R$ 114,00/@ já não aparecem mais no mercado com tanta frequência.

Por: Carla Mendes e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário