DA REDAÇÃO: Brasil precisa de gestores para cuidar do mercado de café, diz Superintendente da Cooparaíso

Publicado em 11/10/2013 13:25 e atualizado em 11/10/2013 16:57
457 exibições
Café: Falta de instituições preparadas que representem os produtores brasileiros frente ao ao mercado internacional pode ser um dos motivos que criem a situação de crise no país. Ao mesmo tempo, porém, condições de evolução da safra indicam uma oferta menor e deveriam dar algum estímulo às cotações futuras.

O mercado de café está dominado por informações baixistas alimentadas pela pressão vendedora dos fundos. O cenário internacional é complexo e permite esse tipo de comportamento e o mais complexo é que no Brasil não há uma reação de informações ou de instituições preparadas para fazer frente a esse jogo, que é um jogo de informação e expectativas, no qual o papel do Brasil é preponderante por ser o maior produtor e segundo maior consumidor de café do mundo.

No ano passado, a expectativa era que o país tivesse uma safra de 60 a 63 milhões de sacas de café, mas as estimativas finais apontam 48 milhões de sacas. Isso gerou um ambiente de insegurança em 2012 e percebe-se que a safra não foi tão grande, e, mesmo assim, começam a estimar que a próxima safra será de 60 milhões de sacas. Porém, segundo Francisco Ourique, Superintendente da Cooparaíso, isso não deve ocorrer dada a irregularidade das lavouras do interior.

O mercado internacional, diariamente, divulga notícias deprimindo a situação do mercado de café e que não correspondem a realidade. Ourique afirma que uma produção de 48 milhões de sacas, com um consumo de 20 milhões de sacas no Brasil, o excedente exportável do país fica abaixo dos últimos 2 anos.

“Uma cultura perene de um produto não perecível precisa de gestores públicos que trabalhem cuidando do mercado. 220 mil produtores em 6 estados do país não irão dar conta do recado, é preciso ter uma instituição capaz de enfrentar o comércio de café que não muda com o passar dos anos”, completa Ourique.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Fernando Souza Barros São Paulo - SP

    Prezados amigos

    Infelizmente o segredo deste Governo é manter todos no cabresto certo!? Desde o aposentado endivididado e aqueles que tem emprego sem trabalho,até o Eike Batista que infelizmente não aguentou o grau de seu endividamento.Café é ótimo para este tipo de conduta por que ele sempre fica para o ano seguinte(a espectativa do produtor sair do buraco).Os envolvidos no negócio apenas usufruem da Inoperancia e fraqueza de conhecimentos do Governo para comprarem o máximo pelo mínimo e pior abaixo do alardeado Preço de Garantia que não garante nada! Ou seja qual é o negócio que voce entra em que não sabe por quanto vai vender e que o comprador apenas regula o fluxo da oferta manipulando as informações e te colocando no corner(mata burro).Para esculachar mais entubam o Consumidor Brasileiro com PVA(pretos,verdes e ardidos)e resíduos de Exportação misturados ao Conillon/Arábica e que deveriam virar biodiesel(cerca de 10/12 milhões de sacas)que sairiam de graça do Mercado e valorizariam o que é de fato o Seu Negócio Café.

    Abraço e até mais.

    0
  • Christina Ribeiro do Valle Guaranesia - MG

    Sr. Francisco Ourique,

    O Sr foi corajoso,deu nome aos "bois"...

    Se a situação de descaso e de penúria em que se encontra toda a cafeicultura,tivesse ocorrido entre as montadoras de veículos a solução estaria resolvida há muito tempo.Sera que quando faltar CAFEZINHO nas repartições de Brasília alguém vai assumir a responsabilidade ,de ter inviabilizado a CULTURA DO CAFÉ???E ainda reclamam do "PIBINHO"...

    0