DA REDAÇÃO: Com evolução da colheita nos EUA, preços da soja caem na CBOT

Publicado em 11/10/2013 13:36 e atualizado em 11/10/2013 16:14
610 exibições
Soja: Sem números do USDA, mercado continua às cegas e operando de forma técnica. Mesmo sem a falta dos indicativos, previsões privadas já trazem estimativas de produtividade mais altas do que o último relatório do USDA. Pressão da entrada física da soja no mercado e resultado da colheita acima do esperado puxam o mercado para baixo.

Nesta sexta-feira (11), o USDA divulgaria um novo relatório de oferta e demanda mundial, porém, com a paralisação do governo norte-americano, isso não ocorreu e o mercado continua sem informações oficiais, mas os preços da soja caem na Bolsa de Chicago devido à evolução da colheita nos EUA.

Segundo o consultor da Safras & Mercado, Flávio França Júnior, esta semana a colheita avançou bastante, embora não haja novos números do USDA, existe uma pressão pela entrada física do produto no mercado e também pelo fato de que a produtividade obtida na colheita até o momento  está acima do esperado anteriormente.

Com isso, a maioria das previsões privadas que saíram nas duas últimas semanas vieram com números acima dos divulgados pelo USDA em setembro, criando uma expectativa no mercado de que quando o Departamento de Agricultura dos EUA volte a divulgar seus relatórios haja um aumento na estimativa de 86 milhões de toneladas para a produção da safra de soja norte-americana prevista no relatório do último mês.

França afirma que as cotações em Chicago não caíram ainda mais devido ao produtor norte-americano, que está reticente as vendas, sendo que nesta semana houve uma boa demanda pelo produto e isso manteve os pecos com uma queda moderada: “Nos próximos dias, o mercado segue buscando o fundo do poço, mas com um patamar de preço razoável, acima do padrão médio histórico, o que é uma boa notícia em médio e longo prazo para o produtor brasileiro”.

O numero de 86 milhões de toneladas para a safra de soja dos EUA é bem apertado para o quadro norte-americano e, mesmo que essa produção suba um pouco, o contexto de um quadro bastante apertado para essa temporada não muda, consequentemente isso impede uma barreira para que os preços caiam acentuadamente, como era a previsão antes das perdas na safra do país, porém, agora isso não deve ocorrer a menos que exista uma reviravolta nesses números da safra.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário