DA REDAÇÃO: Este ano Clube de Irrigação do RS apresenta novidade com soja Intacta

Publicado em 16/10/2013 14:00 e atualizado em 16/10/2013 15:41
608 exibições
Irrigação: Custos da eletricidade na irrigação são aliviados por incentivos para o uso do equipamento durante à noite. Produtores devem se focar em projetos bem dimensionados para que a energia seja bem utilizada. Agricultura de precisão vem ganhando espaço no RS.

Há 4 anos o Clube de Irrigação foi criado no norte do Rio Grande do Sul (RS) e hoje está no município de Seberi. Na cidade os agricultores não enfrentam tantos problemas em relação ao custo com a energia elétrica para a irrigação.

O Gerente Comercial da Focking, João Laurino, afirma que atualmente já existem incentivos aos equipamentos de irrigação com tarifas reduzidas durante a noite, com isso é importante que esses períodos possam ser ampliados para horas em que as concessionárias tenham essa ociosidade, ou seja, excesso de energia para disponibilizar, reduzindo os custos para os agricultores.

Além disso, a agricultura de precisão também é fundamental para baixar os custos dos produtores. No Clube de Irrigação a empresa Stara disponibiliza um pacote completo de agricultura de precisão. “Nós investigamos o solo para ver a viabilidade da área e, a partir daí, começar a trabalhar, sendo que hoje trabalhamos com populações de até 5 mil plantas e é preciso saber onde são as zonas de alta, média e baixa produtividade para conseguir realocar a semente”, diz Tiago Nascimento, do Marketing de Produto da Stara.

O clube ainda propõe um rendimento de 320 sacas por hectare e atualmente já existem os materiais no mercado para se alcançar esse objetivo. A Dekalb é uma empresa que há mais de 100 anos busca superar o limite de produtividade e, para esse desafio específico, os agricultores podem contar com o Dekalb 240 Pró 2, que é um híbrido bastante estável e é o único que pode ser usado em grandes populações. Segundo o Gerente da Dekalb RS, Alexandre de Paula, existem pivôs com 102 mil plantas por hectare e isso faz com que já se alcance nesse momento o limite de 320 sacas por hectare em alguns pontos do pivô.

Na safra deste ano a novidade do Clube de Irrigação é a soja Intacta que irá participar estendendo o projeto de irrigação também para essa cultura. “Nós encontramos uma afinidade muito grande entre o pensamento do Clube de Irrigação e aquilo que a tecnologia Intacta pode trazer aos agricultores, que é um incremento em produtividade e uma facilidade no manejo de pragas. Com isso, estamos entrando no Clube este ano com um desafio muito interessante para os produtores que é atingir o patamar de 120 sacas de soja por hectare”, afirma o Gerente Regional da Soja Intacta, Tales Pezzini.

A tecnologia Intacta pode ajudar no controle das principais lagartas da cultura e também em um incremento do potencial produtivo, aliando a variedade que está sendo posicionada em cada um dos pivôs à tecnologia, fazendo com que o agricultor atinja esse potencial produtivo de 120 sacas por hectare. Este ano, o objetivo é que 4 mil agricultores experimentem a tecnologia Intacta no Brasil e no Clube de Irrigação 4 pivôs estão sendo plantados com soja em áreas que no passado eram milho e este ano será plantado soja para fazer a rotação dentro desses pivôs.

Por: João Batista Olivi, Ricardo Cunha e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário