DA REDAÇÃO: Para especialista, dados divulgados sobre o clima pelo governo americano são infundados

Publicado em 07/05/2014 13:19 e atualizado em 07/05/2014 17:28 882 exibições
Clima: Para especialista brasileiro, anuncio de alterações climáticas nos Estados Unidos são informações alarmistas e não confirmadas pela ciência. Prof. Molion compara esta época com o que ocorreu em 1946. Se o padrão se repetir, Brasil deverá ter menos ocorrências de chuvas e a frequência de invernos mais rigorosos.

No segunda edição do programa Mercado & Cia o climatologista, Luiz Carlos Molion, comentou a respeito os dados sobre o clima divulgados pelo governo americano nesta terça-feira (6). Para o especialista não existem comprovações climáticas para essas previsões, e para ele se trata de alarmismos. 

O climatologista compara os dados climáticos atuais aos que ocorreram no período de 1946 até 1976, em que o oceano pacífico passou por um período de resfriamento. Por se tratar de um oceano que ocupa 35% da superfície terrestre, espaço maior do que os 29% ocupado pelos continentes, as mudanças de temperaturas refletem diretamente no clima mundial. Segundo Molion, esse oceano passa por períodos em que se resfria de 25 a 30 anos, seguido por aquecimento por um tempo parecido. 

Molion explica que esse oceano voltou a se resfriar em 1998 e deve seguir até 2030. Comparando com o período anterior de resfriamento,  houve redução na ocorrência de chuvas, principalmente no sudeste e centro-oeste. Além disso, deve trazer invernos mais rigorosos e que podem durar por um período maior. As ocorrências de el ñinos intensos também são menores nessa fase. 

Para o especialista, o produtor rural necessitará adequar as janelas de plantio a essas novas condições climáticas. Na época em que aconteceu o último resfriamento do pacífico, não havia uma agricultura tão desenvolvida quanto agora, por isso não trouxe tantos prejuízos . 

 

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Liones Severo Porto Alegre - RS

    O chamamento do Presidente Obama, é boi de piranha !!! – O clima é decisivo para a agricultura mundial e foi com esse realce que o tema foi colocado. Vamos entender que foi o artificio usado para justificar os frequentes fracassos do Departamento de Agricultura Norte-Americano da administração do atual presidente. O USDA tem extrapolado nas avaliações de safras norte-americanas e mundiais, que nunca se confirmam. Carregam estoques fictícios que tem prejudicado a rentabilidade da agricultura norte-americana, sendo que os produtores norte-americanos são os que vendem seus produtos com os preços mais deprimidos e, certamente tem afetado a construção do orçamento do país. Nós, brasileiros, estamos tomando todas as vantagens desses relatórios equivocados, vendendo nossos produtos com preços aferidos e consistentes com a realidade do mercado mundial. Minha conclusão é que os futuros relatórios do USDA farão uma adequação no rendimento de suas lavouras e se usarem a média dos rendimentos dos últimos 3 anos, haverá um forte impacto nos preços dos produtos agrícolas a nível mundial. O relatório do Baseline de 12 de fevereiro com a projeção dos preços agrícolas para os preços nos próximo 10 anos e um grande desproposito para não dizer ridículo. Vida longa para os produtores brasileiros !!!

    0
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP

    Outros cientistas chamam o trabalho da equipe do Obama de pseudociência.

    Obama é o Lula cruzado com a Marina silva vivendo na america do norte, um melancia (verde por fora e vermelho por dentro)

    Dissenting Scientists Label White House Climate Report As ‘Pseudoscience’

    Read more: http://dailycaller.com/2014/05/06/dissenting-scientists-label-white-house-climate-report-as-pseudoscience/#ixzz313adiyyq

    http://dailycaller.com/2014/05/06/dissenting-scientists-label-white-house-climate-report-as-pseudoscience/

    0