DA REDAÇÃO: Indústrias de carnes contratam haitianos para suprir falta de mão de obra

Publicado em 28/05/2014 13:43 e atualizado em 28/05/2014 18:10 226 exibições
Governo do Acre está acolhendo imigrantes haitianos desde novembro de 2010 e até o momento já foram 23 mil pessoas. Eles fazem o trabalho de acolhimento, com vacinação e documentação e encaminham para outros estados em que desejarem ir, como Santa Catarina. Indústrias de carnes do sul do país estão aproveitando esses trabalhadores para atuarem nas fábricas, já que há falta de mão de obra.

Desde novembro de 2010 o governo do Acre está acolhendo trabalhadores haitianos que chegam ao Brasil pela fronteira do Peru. Até o momento já foram 23 mil pessoas que passaram pelo estado, segundo explica secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Acre, Nilson Mourão.

O trabalho de acolhimento consiste em providenciar documentação, abrigo e vacinação, além de encaminha-los a outros estados. Com isso, indústrias do setor de carnes do sul do país estão aproveitando a mão de obra para a contratar estes trabalhadores. 

Ricardo Gouvea, diretor geral da Sindicarne de Santa Catarina, explica que a indústria sofre com a falta de mão de obra no setor, e por isso, estão contratando os haitianos que estão com documentação regularizada. Ele explica que não há a preocupação de que possam trazer doenças como a diarreia suína, que pode ser trazido de um país para o outro pelos calçados, pois passam por um longo período nos estados que chegam.

A grande preocupação é em relação a Copa do Mundo que com a chegada de muitos visitantes poderá trazer a diarreia suina que comprometeu a produção dos Estados Unidos. Não há nenhum registro da doença no Brasil, por isso autoridades estão em alerta. A recomendação é de que os produtores não recebam visitantes nos locais de criação dos animais. 

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário