DA REDAÇÃO: Possibilidade de uma grande safra para a soja e o milho derrubam os preços em Chicago

Publicado em 01/07/2014 13:48 e atualizado em 01/07/2014 16:29 353 exibições
Grãos: Números divulgados ontem pelo USDA (30) foi um divisor de águas para o mercado, pois demonstrou um aumento na área de plantio e boas condições da lavouras nos EUA, que derrubaram os preços em Chicago. Com o anúncio, mercado poderá ter novos patamares de preços e deve cair ainda mais.

Os números divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) na manhã de ontem (30) mexeram com o mercado e os preços estão em queda em Chicago. Para o analista da Safras & Mercado, Flávio França Júnior, os dados foram um divisor de águas para o mercado e os patamares, tanto para a soja quanto para o milho, devem mudar.

O motivo foi o aumento de área semeada da soja, que no último relatório que apresentava a intenção de plantio de 33,5 milhões de hectares e passou para 34,2 milhões de hectares. Estes números devem representar uma safra de 103 milhões de toneladas, acima das projeções. Os estoques devem ficar entre 13 a 14 milhões de toneladas. Já para o milho, os números divulgados ficaram acima das expectativas do mercado, mas demonstra o que foi divulgado no relatório de intenção de plantio. 

Além do aumento de áreas e das projeções da safra, as lavouras apresentam boas condições. Para a soja 72% estão em condições boas ou excelentes e para o milho 75%. As colheitas só devem acontecer no final de agosto para o milho e a partir da segunda quinzena de setembro para a soja. 

Com esses números, o mercado reage em queda pelo excesso de oferta e deve cair ainda mais. Para França, os patamares da nova safra devem ficar abaixo dos U$ 11,40 por bushel, menos do que estava sendo projetado pelos analistas. Para o milho, deverá ficar abaixo dos U$ 4 por bushel. 

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário