DA REDAÇÃO: Erosão do solo em decorrência de chuvas pode ser evitado com planejamento técnico

Publicado em 02/07/2014 13:41 e atualizado em 02/07/2014 17:13 719 exibições
Chuvas: A previsão é de mais chuvas no RS, onde o solo já está encharcado. Prejuízos para as culturas de inverno, com mais erosões e perdas de palhada nas áreas de plantio direto. As alternativas são as boas práticas agrícolas para evitar perdas no campo.

Nas últimas semanas os estados da região sul foram atingidos por grandes volumes de chuvas, que trouxe prejuízos aos produtores que realizam o plantio das culturas de inverno ou que estão em período de colheitas. Para o gestor técnico da Cooplantio, Dirceu Gassen, as perdas se devem a falta de planejamento estratégico. 

Na região do rio Uruguai houve enchentes,com o aumento do nível do rio e a estimativa é de que haja mais de 10 mil pessoas desabrigadas. Para a agricultura, as perdas não foram tão generalizadas, prejudicando a germinação do trigo e criando disformidade no desenvolvimento das plantas.  Já para as colheitas, não é possível mensurar perdas, pois vai depender da qualidade da semeadura e também do processo de planejamento. 

Em algumas regiões, há registros de 300 mm de chuvas, o equivalente a 20 galões de água por metro quadrado. Gassen explica que o solo tem capacidade de 11% de armazenamento de água, por isso não consegue absorver tantos volumes de chuvas. Além disso, a falta de cobertura no solo também é um fator que contribui ainda mais para o processo de erosão nas lavouras. 

O gestor técnico enfatiza a importância de uma semeadura de qualidade para a sanidade do solo. Para ele, o plantio direto foi uma evolução para a agricultura, mas é necessário que permaneça evoluindo no manejo do solo. A recomendação é a de que os produtores mantenham uma cobertura permanente, pois solos coberto e com um bom sistema radicular seguram a terra, evitam que haja deslizamentos quando recebem grandes volumes de chuvas. Também é recomendado que houvesse uma melhora na estrutura do solo, diminuindo o passeio de máquinas nas lavouras, para não compactar o solo, evitando a redução na capacidade de armazenamento de água. 

Com as possibilidades de el ñino, há expectativa de mais chuvas para agosto e setembro e sem planejamento por parte dos agricultores e do Estado, mais perdas para a agricultura devem ocorrer. Para Gassen, a conservação do solo é um compromisso de toda a sociedade, pois evita a contaminação e prejuízos para a agricultura. 

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário