DA REDAÇÃO: Produtores mineiros apostam na plantação do milho safrinha

Publicado em 02/07/2014 19:12 e atualizado em 02/07/2014 19:56 367 exibições
Milho: A safrinha no meio-oeste de MG vem sendo incrementada no último ano, com um aumento nas plantações, basicamente em função da melhoria das tecnologias. A safra cresceu de 30 mil para 200 mil hectares.

Na região de Patos de Minas, meio-oeste de Minas Gerais, os produtores vem experimentando principalmente a partir do último ano a produção da safrinha do milho. Alguns fatores que incentivaram a iniciativa foi a melhora das condições climatológicas, com a não passagem do El Niño nos últimos quatro anos. 

Para Claudio Nasser de Carvalho, presidente do Sindicato Rural de Patos de Minas, o incremento da produção se deu em função das variedades precoces mais produtivas, com o advento de uma nova tecnologia que permite aos produtores conseguirem produtividade acima de 70 sacos em prazos menores. “Esses veranicos mais bem definidos, que aconteceram nesses últimos quatro anos, possibilitaram também esse plantio de milho, com esse aumento da área plantada de safrinha. Com o preço da soja muito bom e produtividades altas se começou a fazer também a segunda safra do milho”, comentou Carvalho.

No noroeste do estado, a produção aumentou de 30 mil hectares para 200 mil, revelou o presidente. “Foi um crescimento bastante importante. Estamos agora no início da colheita, com 10% a 15% das colheitas já feitas na região noroeste e no entorno de Patos de Minas com 3% a 4% da colheita já realizada. Ou seja, elas estão começando agora”, explicou. 

As primeiras lavouras da região estão surpreendendo muito e o que está sendo colhido agora foi plantado em janeiro e fevereiro. As produtividades está entre 120 até 160 sacas por hectare. Em alguns casos, chegando até a alcançar uma melhor safra que a de verão, que sofreram com os veranicos. 

Apesar da boa produtividade, existe a preocupação com os preços, que já acontecem desde os plantios de verão. A quebra na região foi em torno de 25% para quem apostou no milho no verão e também na soja. “O produtor já colheu a safra de verão mais apertado porque o clima não ajudou muito. O milho teve tendência de estabilização e a queda acabou complicando a renda do produtor”, acredita Carvalho. 

Por:
João Batista Olivi // Fernando Pratti
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário