DA REDAÇÃO: Isenção da TEC para exportações do trigo é equivocada, diz economista

Publicado em 09/07/2014 13:20 e atualizado em 09/07/2014 17:13 506 exibições
Trigo: Governo Federal isentou, sem necessidade, a TEC nas importações de fora do Mercosul com a justificativa de controle da inflação. Mas estudos realizados pela Farsul demonstram que o trigo influencia em apenas 14% nos preços, enquanto o pão teve aumento de 11% nos valores comercializados. Há um grande excedente de trigo da safra passada nos estoques brasileiros.

Com mais de 600 mil toneladas excendente da última safra para ser comercializada, o Governo Federal isentou Tarifa Externa Comum (TEC) como forma de incentivar as exportações de trigo. As comercializações já estão acontecendo a valores bem abaixo dos preços mínimos em que o governo deverá intervir para garantir a remuneração dos produtores. 

O economista da Farsul, Antônio da Luz, explica que em novembro do ano passado também houve a isenção para a entrada de 3,3 milhões de toneladas de trigo, no momento em que o estado colhia a maior safra, também de 3,3 milhões. A justificativa para a medida é o controle da inflação, porém estudos realizados pela Farsul demonstram que o trigo tem influência em apenas 14% do valor do pão. 

Os impactos da medida resultaram em queda de 14% no preço pago aos produtores, aumento de 2% na farinha e de 11% no preço do pão. Além dos 10% que o país deixará de arrecadar, R$ 137 milhões no total, também terá de gastar mais R$ 300 milhões com mecanismos de comercialização. Para o economista, a medida é infundada e não têm influência alguma sob a inflação. 

Desde o ano passado houve uma queda nos preços, em que estava sendo comercializado a R$ 900 reais por tonelada e que agora atinge R$ 530 reais por tonelada, uma queda 25%. O cenário se deve a aproximação de uma grande safra, em que as projeções estão em 794 milhões de toneladas. Para Antônio da Luz, não há razão para que haja a redução da taxa, quando os preços já estavam mais atrativos, além de a medida prejudicar a politica do governo para o combate de produtos subsidiados. 

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Marcelo De Baco Viamão - RS

    Gente se a TEC não tivesse caido: Preço do trigo "soft" americano seria de U$ 285,83 posto em Santos/SP, o que corresponderia a U$266,83 FOB estivado em Rio Grande. Para Fortaleza este trigo chegaria a U$281,43/ton. que corresponde ao trigo gaúcho FOB estivado em Rio Grande a U$256,43/ton. Ou seja isto somente reforça a idéia de que foi desnecessária a queda da TEC para baixar ou controlar a inflação. Valores considerados pelas cotações atualizadas no dia de ontem.

    0