DA REDAÇÃO: Avanço da nova safra americana de soja traz pressão nos preços em Chicago

Publicado em 14/07/2014 13:50 e atualizado em 14/07/2014 17:45 447 exibições
Grãos: Novos patamares de preços, com a divulgação do relatório do USDA (estoques maiores e grandes possibilidades de safra recorde), indicam que produtores brasileiros devem aproveitar a valorização dos prêmios nos portos para diminuir perdas.

Os patamares de preços para os grãos mudaram na bolsa de Chicago, com as notícias sobre o clima e o bom andamento da nova safra que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou nas últimas semanas. Carlos Cogo, analista da Consultoria Agroeconômica, acredita que os produtores rurais devem se planejar com cotações em patamares mais baixos para evitar surpresas.

No mercado interno, os prêmios nos portos estão valorizados com os níveis de negociações mais baixos em Chicago e trazendo menos perdas nas negociações. Porém, mesmo com prêmios mais altos a tendência é de preços mais baixos até a chegada da nova safra americana.

Ainda há margem para que o clima mude a situação da próxima colheita de grãos nos Estados Unidos, mas a expectativa é de tempo bom. Com o avanço, o analista acredita que os patamares devem ficar um pouco acima dos US$ 10 por bushel e boa parte do planejamento dos produtores devem ser realizados por este cenário, mesmo com a demanda crescente na China.

Em relação as negociações entre os produtores brasileiros, a média é de 20% de safra velha a ser comercializada. Cogo explica que durante algumas viagens ele pode perceber que há muitos produtores com cerca de 70% da safra a ser comercializada. Por isso, o momento é de fazer contas e garantir os bons preços. 

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário