DA REDAÇÃO: Grãos – Produtor pode ter prejuízo na safra de verão

Publicado em 18/08/2014 19:32 e atualizado em 21/08/2014 10:08 936 exibições
Grãos: Risco de prejuízo na safra de verão, os custos fixos aumentaram cerca de 160%, houve aumento nos salários, terras e também impacto no custo de produção, principalmente em maquinaria. Em MT, produtores estão apreensivos com os preços do milho safrinha para 2015. O produtor de soja deve trabalhar com prêmios e segurar a venda.

Em entrevista ao programa Mercado & Cia, apresentado por João Batista Olivi, o analista da Agrinvest, Marcos Araújo, falou sobre o risco do produtor ter prejuízo na safra de verão devido aos custos fixos. Na região de Dourados-MS, por exemplo, o sojicultor chega gastar R$ 2251,00 para ter renda de R$ 200,00, menos de 10%.

“Tivemos a disparada dos custos fixos no Brasil, reflexo do aumento de salários e aumento das terras. Da safra 2008/09 para a safra 2014/15, os custos aumentaram em torno de 160%”, disse Araújo.

Segundo o analista, o produtor também gasta um valor considerável com maquinário. “Hoje temos plantadeiras de 600 mil reais e a depreciação desse maquinário é um valor alto. Isso impacta no custo, então o produtor tem que ficar ciente e fazendo as contas para o ano que vem”.

De modo geral, o produtor só leva em conta os custos desembolsáveis – insumos, operações agrícolas, assistência técnica e administração, sem levar em conta as depreciações e fatores de produção.

Por isso, Araújo pondera que o arrendatário deve ficar atento. “Às vezes na empolgação do mercado, com euforia, o produtor pode ter uma decisão errada pagando caro por um arrendamento. Esse ano estamos para a safra 2014/15 em R$ 220 por hectare de retorno contra uma média da safra 2013/14 de R$ 863”. Para Araújo, o produtor deve trabalhar com os prêmios abril/ maio e segurar a venda.

Por:
João Batista Olivi // Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

3 comentários

  • Marcelo Rezende Dourados - MS

    Qem disse que Dourados é no MT???

    0
  • Cácio Ribeiro de Paula Bela Vista de Goiás - GO

    Sobre a entrevista de João Batista Olivi ao analista MARCOS ARAÚJO, ontem, 18/08:

    Amigo João Batista, com todo o respeito e consideração, não é razoável afirmar que "o produtor só faz as contas dos custos desembolsáveis"... e "nunca leva em consideração as depreciações e os fatores de produção"... Tal afirmativa pode ser válida para uma parcela dos agricultores, porém não configura o perfil geral dos que exploram a atividade agrícola.

    "E vamos em frente"...

    0
  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Muito bem colocada a apreensão do Marcos Araújo,no tocante aos custos.Quando os preços sobem é comum o agricultor não medir esforços (custos).Tudo fica facil.Se endivida elevando os custos fixos,depois para compensar diminui nos variaveis,e a produtividade cai.Não bastasse isto para esta safra, ainda teremos os riscos de um el nino do tipo MARINA,aquele que ninguém sabe como vai agir nem quem vai atingir,e uma eleição em que os favoritos do povo não gostam de quem produz seu alimento.Acho que em minhas férias vou conhecer o Paraguai.

    0