DA REDAÇÃO: Produtor rural preso por conflitos na Suiá-Missú pode ser libertado nesta sexta-feira (29)

Publicado em 29/08/2014 14:08 e atualizado em 29/08/2014 17:32 290 exibições
Questão Indígena: Um dos líderes de resistência do conflito da Suiá-Missú (MT), Sebastião Prado, permanece preso. Recurso feito por seu advogado ainda não obteve respostas. O Ministério Público Federal também o envolve em uma acusação ligada a PEC 215, dizendo que ele teria oferecido propina a um advogado para agilizar a aprovação.

O líder de resistência da Suiá-Missu (MT), Sebastião Prado, poderá ser liberto ainda na tarde desta sexta-feira (29). O produtor rural foi acusado de diversos crimes, como incêndio, sequestro e cárcere privado, e apesar de todos os recursos ainda não foi liberto. O advogado de Sebastião, Carlos Roberto de Freitas, explica que enviou o pedido de Habeas Corpus ao 1º Tribunal Regional, que atende a três estados, junto com o Distrito Federal, o que pode ter sido a causa desta demora.

Além destas acusações, também pesa contra o produtor rural a denúncia de que Sebastião Prado teria oferecido vantagens para agilizar o processo de aprovação da PEC 215. Esta proposta de emenda, prevê a responsabilidade de demarcações indígenas ao Congresso Federal, além da Funai. Segundo o advogado, não há provas de que Sebastião Prado sobre qualquer uma destas acusações.

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Emanuel Geraldo C. de Oliveira Imperatriz - MA

    > Enquanto índios saqueiam delegacias, depredam, invadem,..exigindo a liberdade de índios assassinos, como no RS e MS, com a proteção do Estado, do MPF, do CIMI, da Igreja Católica, ..o Sebastião continua preso e nenhuma entidade de classe ligada ao agronegócio se manifestou em sua defesa! É uma vergonha!

    0