DA REDAÇÃO: Café – Prócafé de Varginha confirma déficit hídrico de 200 mm no Sul de Minas

Publicado em 10/10/2014 18:02 e atualizado em 13/10/2014 12:25 708 exibições
Café: Prócafé de Varginha fecha boletim de avisos fitossanitários de setembro e confirma déficit hídrico em torno de 200 mm nos cafezais do Sul de Minas. E o problema é que a falta de chuva continua o que pode comprometer o pegamento das últimas floradas.

A Fundação Procafé divulgou nesta sexta-feira (10), um levantamento com dados sobre o déficit hídrico na região Sul de Minas. Até o momento na cidade de Varginha-MG há déficit de 220 mm, em Boa Esperança o número chega a 273 mm e em Carmo de Minas são 185 mm.

De acordo com o Engenheiro Agronômo da Procafé, Rodrigo Naves Paiva, em Varginha-MG, a precipitação está em 46mm, quando o normal seria 72 mm e a temperatura registrou quase um grau acima da média no mês de setembro.

A floração do cafezal é um momento muito esperado pelo cafeicultor, pois é o primeiro anúncio da próxima safra. No entanto, as condições climáticas deixam os produtores preocupados. “Nas lavouras que a precipitação foi menor em torno de 5 mm a 20 mm a florada saiu, mas a planta já vinha debilitada então esse ‘pegamento’ pode não acontecer de forma perfeita”, afirma Paiva.

Os produtores esperam por chuvas nos próximos dias para confirmar o ‘pegamento’. “As últimas precipitações na região ocorreram nos dias 21 e 30 de setembro. Mas a partir daí não choveu mais e a cada dia que passa fica mais difícil da planta se recuperar”, diz o engenheiro a Procafé.

Em setembro, a Fundação estimava perda de 20% para a produção no ano que vem. No entanto, com a seca persistindo a quebra pode ser maior. “Nós temos os problemas climáticos desde janeiro, a planta não se desenvolveu. E agora temos esse problema pós-florada”, explica. O engenheiro pondera que só quando as chuvas retornarem será possível quantificar as perdas para o ano que vem.

Segundo a Organização Internacional do Café (OIC), o déficit na temporada 2015/16 pode ser o maior em nove anos. Enquanto isso, a demanda global de café deve crescer 2,5% (4,95 milhões de toneladas) neste ano de acordo com dados da Euromonitor International.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário