Apesar das chuvas, cafezais no Sul de Minas ainda enfrentam déficit hídrico em momento que o solo deveria ter água armazenada.

Publicado em 11/03/2015 13:13 e atualizado em 11/03/2015 15:39
355 exibições
Apesar das chuvas, cafezais no Sul de Minas ainda enfrentam déficit hídrico em momento que o solo deveria ter água armazenada. Mas a condição geral das lavouras está melhor

O boletim de avisos fitossanitários, da Fundação Procafé, divulgado para o mês de fevereiro na região do Sul de Minas, concluiu que as chuvas de fevereiro ficaram abaixo da média histórica, e o produtor deve ficar atento às precipitações de março que tem estimativa de perda média de água de 100 mm.

No entanto, se comparado esses índices com fevereiro de 2014, houve um aumento no volume de chuvas este ano, de 12mm para 106mm. Contudo, os cafezais no Sul de Minas ainda enfrentam déficit hídrico 5,7%.

Segundo Rodrigo Naves Paiva, engenheiro agrônomo da Fundação Procafé, "o normal para esse período era ter 10mm de armazenamento de água no solo, no entanto, as terras estão secas. As chuvas retomaram em fevereiro mas ainda teremos muitas oscilações em 2015", explica.

Além disso, Paiva conta que o mês de janeiro registrou 2° graus de temperatura acima da média, causando problemas de escaldadura, de crescimento e chochamento dos grãos. "Mas a partir de fevereiro já voltamos a temperaturas dentro da média histórica, por exemplo, Varginha (MG) o normal era 22,7° e em fevereiro deu 22,2°. E com essas condições de temperaturas normais e um pouco mais de precipitações, teremos uma retomada normal de crescimento, e granação", considera.

Para a safra de 2016, o número de nós por grãos deve melhorar, por conta do retorno das chuvas, onde "em janeiro o crescimento normal deveria ser 5,3 nós, e estávamos com 4 nós. Em fevereiro o nível normal é de 5,9 e conseguimos subir para 5,5 nós. Então houve recuperação, mostrando uma tendência de crescimento bom para a safra de 2015", considera. Contudo, as perdas registradas no inicio do ano, por exemplo, não serão recuperadas mesmo retorno das precipitações.

Paiva alerta ainda para a divulgação do levantamento do Procafé, para a produção deste ano, que deve ser divulgada na quinta-feira (11), a partir das 15h, e pode trazer surpresas, pois as produtividades estão variando dentro da mesma região.

 

Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário