Estados da região Sul e Sul de MS continuam sem chuvas pelos próximos 10 dias e situação pode comprometer potencial produtivo das lavouras

Publicado em 12/03/2015 13:57 e atualizado em 12/03/2015 16:18
574 exibições
Estados da região Sul e Sul de MS devem continuar sem chuvas pelos próximos 10 dias e situação pode comprometer potencial produtivo das lavouras de soja e milho safrinha.

CENTRO-OESTE

Grande volume de chuva no centro-oeste do pais atrapalham o pleno andamento colheita de soja na região, no entanto, esse sistema de áreas de instabilidade está avançando para o nordeste e, segundo Marco Antônio dos Santos, agrometeorologista da Somar meteorologia, até o final desta semana o tempo deve abrir em toda a região centro do país.

"São chuvas passageiras, e o grande problema para a colheita é quando você tem uma semana inteira - período de invernada - com 5 ou 6 dias de chuvas ininterruptas assim começa a trazer prejuízos para o produtor", declara Santos.

Segundo ele, as chuvas devem ficar mais concentradas entre quinta e sexta-feira (13), com um volume entre 50 e 70mm.

 

REGIÃO SUL

De acordo com o agrometeorologista, nos próximos 10 dias o sul deve continuar com tempo aberto e altas temperaturas.  As chuvas  só devem acontecer a partir do dia 20 de março, com a entrada de uma nova frente fria na região.

"O sul, incluindo o sul do Mato Grosso do Sul, vão passar por um período de déficit hídrico, causando uma redução dos níveis de umidade no solo podendo afetar o desenvolvimento principalmente do milho safrinha, na região oeste do Paraná, e sul do Mato Grosso do Sul”, explica Marco Antônio.

Já no Rio Grande do Sul as secas, segundo ele, têm afetado também os potenciais produtivos da cultura da soja. "Nessas regiões choveu muito em janeiro, depois com a volta das chuvas  em fevereiro  no sudeste, houve uma diminuição dos volumes no sul - que é normal - mas havia uma expectativa de el niño que não se confirmou, dessa forma não tem nenhuma elemento forçante para chuva", explica.

A partir do final do mês de março, mesmo com o retorno das chuvas os volumes serão baixos e irregulares "com uma ou outra região podendo não receber essas chuvas e causando perdas de potencial produtivo", declara Santos.

Em abril o movimento esperado é inverso, como explica Santos, dessa forma no inicio do mês as chuvas devem retornar ao sudeste, centro-oeste e nordeste, cessando as precipitações no sul.

 

REGIÃO NORTE

A previsão para o mês de março no norte de país é de um grande volume de chuvas "acima dos 100mm a 130mm acumuladas, principalmente no estado de Amazonas.

Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário