EXCLUSIVO: Fundos liquidam e as cotações da soja trabalham próximas ao um novo limite de baixa

Publicado em 16/11/2010 14:24 e atualizado em 16/11/2010 17:22
2202 exibições
Soja: fundos colocam contratos à venda com a decisão da China em combater a inflação com aperto nos juros. Cotações se aproximam de novo limite de baixa em Chicago. Mercado deve entrar em período de baixa, até o aparecimento de fato novo.


Em mais um dia as cotações da soja beiram o limite da sua baixa na Bolsa de Chicago, com fundos liquidando suas posições após a China decidir tomar medida para combater a inflação com aperto nos juros da economia do país. Tendência deve seguir de baixa, até que o mercado absorva alguma notícia nova que impacte nos preços.

Segundo Fernando Muraro, analista da AgRural, a oferta e demanda por soja no mundo é fundamento suficiente para sustentar preços mais altas no mercado internacional, por outro lado, apenas a financeirização dos mercados dita o rumo que eles tomarão. Hoje a China é responsável pela inflação mais alta do globo e sua medida é enérgica para retomar sua economia, mas não deve limitar ou cessar suas compras de alimentos do mundo.

Muraro explica atualmente, os fundos detêm recorde em posições compradas nas Bolsas internacionais. Em junho, havia 96 milhões de toneladas em contratos em aberto, após as consecutivas altas, alcançou 157,4 milhões de tonelada. Ou seja, a expectativa continua para realização dos lucros por parte dos fundos para que em 2011 a China confirme que seu demanda por grãos se faz muito necessária.

“Daqui para o final de novembro, a gente tem uma tendência mais de liquidez, realização mesmo. O mercado precisa agora de mais notícias, que aconteça algum problema na América do Sul para a gente ver os preços reagindo novamente”, diz.  

Por: João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário