EXCLUSIVO: Após relatório altista, algodão realiza lucros em N. York

Publicado em 01/04/2011 16:12 e atualizado em 01/04/2011 17:13 522 exibições
Algodão: realização de lucros é verificada apenas para os primeiros vencimentos. Os contratos mais longos refletem a incerteza em relação à safra norte-americana, principalmente depois do relatório do USDA estimando redução na área plantada.

 

Após trabalhar no limite de alta ontem (31) na Bolsa de Nova York, com o reporte do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) de redução nos acres para o plantio da safra 2011/12 do país, o mercado realiza lucros hoje nos primeiros vencimentos futuros. Os contratos mais longos trabalham no reflexo da incerteza climática da safra norte-americana para atender a demanda mundial.

Segundo Ariel Coelho, consultor da FCStone, os números do USDA foram altistas para o mercado já que houve estimativa de redução em acres. Enquanto era esperado cerca de 13 milhões de acres, os números vieram em 12 milhões ante 11 milhões plantados em 2010. A expectativa agora se volta para o mercado climático de início de plantio nos Estados Unidos e o desenvolvimento da safra.

Para os brasileiros que começam a colher sua safra em meados de julho, o conselho é aproveitar que os negócios a futuro começam a consolidar seus patamares de preços para que em outubro e novembro não haja pressão por oferta na hora de comercializar a fibra, pois o mercado hoje está em um nível remunerador ao cotonicultor.

Por:
Aleksander Horta e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário