EXCLUSIVO: Safra do boi dá sinais de ter chegado ao fim e mercado já olha para o possível aumento no confinamento

Publicado em 13/06/2011 14:33 e atualizado em 13/06/2011 17:30 793 exibições
Boi gordo: mercado está pressionado com o atacado perdendo força e consumidor migrando para carne de frango e suína já que não houve repasse de baixa para a bovina. Confinamento deve se confirmar maior e pecuarista precisa trabalhar no mercado futuro de opções.

 

O mercado do boi gordo começa a semana com forte pressão baixista já que o atacado perde força próximo à segunda quinzena do mês de junho. Sem o repasse da baixa para a gôndola o supermercado, o consumidor começa a migrar suas compras para as carnes concorrentes, como frango e suína. As câmaras frigoríficas começam a segunda-feira (13), ainda cheias e a expectativa é para novos recuos no preço da arroba.

Segundo Caio Junqueira, consultor da Cross Investimentos, o brasileiro vive um momento difícil onde a inflação controla o consumo, principalmente dos alimentos que vêm puxando em alta para o país.

Com os sinais – aumento na oferta de animais terminados – de que a safra pode estar chegando ao fim, o mercado olha para a entressafra que parece se confirmar maior, como afirma Junqueira. Apesar da alta significativa, tanto interna como internacional, do milho e outros cereais que compõe a ração animal, o confinamento de 2011 pode ser maior já que o pecuarista aproveitou a relação de troca com o bezerro e o boi magro no período da alta na safra.

Diante desta expectativa, o consultor aconselha que o criador invernista, mesmo sem familiaridade com o negócio, procure corretoras e consultorias para trabalhar com contratos a futuro para garantir, pelo menos, os R$ 100,00/@ cotados atualmente na Bolsa de Mercadorias e Futuro (BM&F). “Eu sugiro que ele [pecuarista] procure alternativas para se assegurar nesses determinados preços”, diz.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário