EXCLUSIVO: Sistema de integração deverá sustentar a produção avícola na alta do milho

Publicado em 14/06/2011 13:57 e atualizado em 14/06/2011 18:26 323 exibições
Frango: apesar da alta do milho, avicultura brasileira se ajusta à nova realidade estimulada pela produção integrada com as empresas. Produção individual está ameaçada. Carne de frango continuará a ser a mais barata no médio e longo prazo.

A alta no preço do milho no mercado mundial preocupa a cadeia produtora de carnes no Brasil. Para avicultores e suinocultores, o momento é para reajustar também os custos do sua produção para não haver maiores prejuízos. O que assegura é o consumo pelas carnes que não a bovina.

Muito otimista, o consultor de mercado da OD Consulting, Osler Desouzart, acredita que está é um mal momento a ser superado pelos avicultores. Porém, aos produtores a quem se refere são aqueles que contam com o estímulo das indústrias para continuar na cadeia produtora, são os integrados. Já o independente, este corre sim o risco de abandonar a atividade.

Segundo Desouzart, o Brasil dá condições favoráveis com o sistema de integração entre a indústria e os avicultores para que o trabalho continue. O país é hoje o terceiro maior produtor mundial, primeiro exportador de carne e forte consumidor. Com forte demanda, afirma ser difícil a produção acabar.

Para isso, o integrado precisa estar preparado para enfrentar mal momento, pois há expectativa de melhora para o mercado no longo prazo.

Para o consumidor que tende a pagar por essa alta, o consultor ainda acredita que a carne de frango continuará a ser a mercadoria mais barata na gôndola o supermercado.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário