EXCLUSIVO: Dólar e mercado financeiro derrubam cotações em Chicago

Publicado em 15/06/2011 13:40 e atualizado em 15/06/2011 16:10 394 exibições
Grãos: crise no mercado financeiro pressiona junto com o avanço no plantio dos Estados Unidos as cotações em Chicago nesta quarta-feira. Com expectativa de grande safra, fundamentos se enfraquecem. Muita volatilidade pelos próximos dias.

Com a pressão do mercado financeiro, muito influenciada pela crise na Grécia, e a forte queda do dólar índex, a cotação dos grãos trabalham muito pressionados na Bolsa de Chicago nesta quarta-feira. Existe também o fato de que, depois das chuvas de maior, o clima do mês de junho favoreceu o avanço do plantio tanto do milho como da soja da nova temporada norte-americana.

Fernando Muraro Junior, da AgRural, o cenário climático está normalizado na região leste dos Estados Unidos, assim como a oeste já apresenta excelentes condições para o cultivo dos grãos. Assim, os fundamentos começam a se enfraquecer, já que há a expectativa de colherem uma grande safra. O mercado só se sustenta devido a realidade dos estoques mundiais de grãos estarem escassos, bem como, será preciso que a demanda, principalmente da China, volte a elevar os preços.

Por outro lado, o mercado financeiro ameaça muita volatilidade para os próximos 30 dias. Ainda hoje, o dólar índex tem a segunda maior alta do ano, subindo mais de 1,5%, enquanto que as commodities, agrícolas e não-agríclolas despencam no mercado. Muraro pede alerta neste segundo semestre, pois os problemas na Europa podem influenciar negativamente este cenário.

No Brasil, a queda do mercado reflete na redução do preço da saca no mercado interno. Segundo Muraro, da última semana para cá, a pressão reduziu US$ 1,00 nos principais vencimentos da CBOT e, consequentemente, derruba o mercado físico brasileiro e os negócios nos portos. O momento é de cautela.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário